quarta-feira, setembro 19, 2018

um tour por NY


Tenho andado entretida a ver aqueles autocarros turísticos que percorrem as cidades. Tenho andado a namorar itinerários, rotas e monumentos a visitar. Estivemos em NY o mês passado, passámos lá um dia  foi muito bom. Gostei, achei cansativo mas gostei. E está na altura de voltar. Quero ver melhor. Já tenho uma ideia mas agora quero mesmo conhecer melhor e para isso estes bus turísticos são muito  bons. Podemos entrar e sair e tentar ver o máximo, em Paris resultou muito bem. Existem muitas rotas e bilhetes de vários dias mas com o Manuel atrás, mais do que um dia é muito complicado. E já vi bilhetes de um dia. O que eu gostava mesmo de ver é a ilha da estátua da liberdade, ainda só vi ao longe quando o avião está a aterrar em Newark, mas quero mesmo ir á ilha, visitar e subir ao pedestal, mais já não me interessa, não faço questão de subir à coroa. Gostava de ver o museu que tem em baixo e de dar a volta à ilha. Ainda não será desta vez mas não vai ficar esquecido. 
Agora concentro-me apenas no bus hop-on hop-off e procuro escolher o bilhete de um dia. A minha irmã falou-me da rota sex and the city mas espero por ela para a fazer, com os miúdos atrás não tem graça!

(Amanhã não há aulas).

Boa noite


Maggie

dar asas para tão longe assusta, afinal só tem 12 anos


Na altura terá 13 mas isso não fará diferença. 
Há um ano e quase meio a Madalena foi com os amigos do Colégio numa uma viagem a Londres. 4 dias, acho eu, e mesmo com o terrorismo em alta na altura sempre achei que a devia deixar ir. E foi, e voltou feliz. 
Hoje recebi a informação que no âmbito da disciplina de Espanhol estão a organizar uma viagem a Espanha por altura da Páscoa. Barcelona, Madrid, Mérida e Sevilha, e mais dois cidades que não me lembro agora. Ela ficou em pulgas e eu não sei se a deixo ir. Vamos lá ver: Londres ficava a 2/3 horas de distancia, o mesmo continente e iam amigos que eu conheço. Agora é diferente. Agora não sei se vai dar Madalena, vamos pensar querida, vamos pensar. Prometo.

Boa noite


Maggie

terça-feira, setembro 18, 2018

gira, bem gira!



MK


Maggie

aqui onde estou


Não há um papel no chão, nem há porta da escola;
Não há nada de nada que possa assemelhar-se a lixo, perdido na relva, em cima de um banco, ...
Não há beatas no chão, nem se vê ninguém fumar. Será que aqui a malta não fuma?
Aqui tudo tem um ar de aparente arrumação e limpeza;
Parece-me que aqui não gostam muito de crianças pequenas, ou melhor, parece-me que são pouco toleradas;
Aqui todas as mães têm um ar arrumado quando não estão a correr;
E também me dá ideia que não se olha muito para os outros;
A vizinhança é simpática e educada;
Aqui os miúdos reúnem-se à sexta feira depois das aulas na rua principal, onde vão comer um gelado, um donuts, ... e ficam por ali à conversa (deve ser gira, esta liberdade aos 12 anos);
Hoje chove muito, aqui o tempo muda muito depressa.

Maggie

cá mas com um olho lá

E tenho percebido que o bebé espancado pelo padrasto, em Vila Franca de Xira, e a mudança da Cristina Ferreira para a SIC, estão na ordem do dia. São os temas que mais têm "mexido" nas redes sociais! 
Em relação ao bebé é de facto de lamentar que existam pessoas capazes bater num bebé a este ponto, e mais de lamentar que existam mães que não sabem estar sozinhas por algum tempo, que não sabem arranjar namorado novo e não o convidar logo lá para casa. Deixar os filhos entregues assim, a quem nem se conhece? não sei, sou uma velha do Restelo mas como dizia uma amiga: posso ter namorado mas ir lá para casa é que não, é que tenho um filho pequeno, não vivo sozinha. Pois é, ás vezes ponderação é preciso.
Depois a mudança da Cristina, só 3 coisinhas: não lhe acho grande graça como profissional de TV, mas reconheço-lhe qualidades e para ter chegado onde chegou, trabalhou bastante com certeza. Depois a conversa do dinheiro: afinal  que importância tem quanto ganha, ou deixa de ganhar? trabalha numa empresa privada, pagam-lhe o que entendem, e sim, se lhe pagam bem esperam retorno, que vão ter com certeza. Que temos nós a ver com isso? porque será que há tanta conversa à volta disto? porque é que isto incomoda tanto?
A vida é da Cristina, ela lá saberá o que quer fazer, se quis mudar é com ela. Agora que é preciso coragem para mudar quando se está confortável, lá isso é. E é isto que gosto nela: é adulta, age como adulta e se as coisas correrem mal está disposta a assumir o risco! Afinal quantos não querem mudar de trabalho, de casa, abrir um negócio, ... e nunca o fazem porque não querem trocar o certo pelo incerto? conheço várias.
Força Cristina, é capaz de ser duro ao inicio mas vai correr bem!

Bom dia


Maggie