terça-feira, novembro 13, 2018

não sou apegada a coisas

Começamos a aproximar nos do Natal e começamos a organizar a ida a Lisboa. 
Na altura em que viemos recusámos trazer "as nossa coisas", além do carrinho de bebé e da cadeira auto apenas viemos com a nossa roupa e calçado, pouco mais trouxemos. Nunca me passou pela cabeça desfazer a nossa casa para trazer "coisas", não me fez nem me faz sentido, não tenho esse apego emocional a objetos. 
Quero ir buscar algumas coisas que me fazem falta aqui porque não quero gastar dinheiro a comprar mas não preciso de trazer objetos para me sentir em casa. Gosto da ideia de ter uma casa com coisas novas ao nosso gosto e isso já me dá a sensação de que estou em casa, não preciso de vir carregada de coisas do outro lado do oceano. O que quero trazer de Lisboa são alguns livros para ler, a caixa de costura da minha avó que não cheguei a trazer, uns babetes do Manuel para comer sem se sujar que também por lá ficaram, os stickets com o nome dele para etiquetar todas as coisas que leva para a creche, ... a Madalena quer ir buscar o seu saco com lãs e trapilho e a Maria os pincéis de maquilhagem. Tudo coisinhas que acabamos por sentir a falta ou que não conseguimos encontrar por aqui mas pouco mais do que isto. Esta casa é outra vida, não me faz sentido misturar. Esta casa começa a ficar ao nosso gosto e começa a ser também a nossa casa, ainda que com objetos comprados aqui, foram comprados porque gostámos deles. E isso é que importa. 
Sentimo-nos bem e em casa, estamos juntos e tranquilos. E a vida vai acontecendo normalmente. 


Até logo



Maggie

é tudo uma questão de hábito, claro

Hoje levei pela primeira vez as miúdas à escola porque chovia imenso, e custou-me ter que tirar o Manuel da cama, como se nunca tivesse sido de casa com as miúdas e o Manuel debaixo de uma chuva torrencial ... saí sempre para as ir levar e buscar a todo o lado desde que o Manuel fez 15 dias de vida!
E a Madalena que perdeu o estojo da escola e está a custar-me ir comprar-lhe outra calculadora nova? como se nunca tivesse comprado nada para escola, ... isto não pagar mensalidades, e de não ter comprado livros para as duas e muito menos listas de material bem extensas, deixou-me também mal acostumada! (já disse que nem um valor simbólico de matriculas paguei? nem nada pelos chromebooks das miúdas? nem as abóboras que as miúdas "escavaram"para o Halloween?, nem as lãs e agulhas que elas usam no clube de painting and knitting? ), e atenção que não me chocaria nada que sendo alunas estrangeiras tivessem que pagar pelo menos os chromebooks, ...

E é tão fácil habituar-nos ao que nos serve melhor, não é?

Maggie

segunda-feira, novembro 12, 2018

ensinar a importancia do Veteran's Day, no jardim de infancia.





Bonito, desde pequeninos são ensinados a respeitar e a admirar os que lutaram pelo país e por todos!

Bom dia


Maggie

made in Portugal


Já partilhei que comprei loiça made in Portugal? no Marshalls. Os individuais de verga trouxe de Lisboa, e são do IKEA! Só para deixar claro que adorei esta loja, estilo armazém que tem de tudo a preços muito acessíveis. Precisávamos ainda de algumas coisas para a casa como pratos, saladeiras e fruteira para a cozinha, também trouxemos uma manteigueira muito gira ... E cestos, os cestos. Não havendo verga, trouxe de pano ;)  e Assim de repente, também trouxe uns botins da MK, super confortáveis, e outras coisas que nos faziam falta, que isto parece que não precisamos disto ou daquilo mas não é bem assim. Há muitas coisas que usamos em casa e que nem percebemos bem o jeito que dão até lhes sentirmos a falta, coisas banais, do dia a dia que estão lá e nem vemos.
Há coisas que ainda vou trazer de Lisboa para compor a nossa casa cá, mas a verdade é que já comprámos tanta coisa gira para esta casa que me recuso a um dia deixar cá tudo. Está a ficar gira e confortável. Está a começar a ficar a nossa casa, ao nosso gosto. 
Tem de ser, isto não são umas férias, é a nossa vida por alguns anos. Temos que nos sentir bem.

E as decorações de Natal? quem já fez? nós a pedido da Maria já comprámos uma coroa grossa e farfalhuda para a porta mas ainda é cedo ...

Bom dia


Maggie