quinta-feira, março 21, 2019

não sou menina de adorar cozinhas ...





mas confesso que das coisas que mais gosto nas casas desta zona, são as cozinhas.
Tal como na minha casa em Portugal, a maioria das cozinhas aqui são espaçosas, em open space e têm uma ilha ao centro. Não gosto da ideia de estar encafuada na cozinha a trabalhar,  mas com este modelo em que as cozinhas estão abertas para as salas é outra conversa. Agrada-me a ideia de comer alguma coisa rápida na ilha (tal como fazia em Lisboa), e gosto da ideia das cadeiras altas. Acho que até era capaz de começar a ganhar gosto e fazer mais vezes refeições em casa, ... não posso garantir isso, mas quase que aposto ;)

Também gostam ou sou só eu?

Boa tarde a todas


Maggie




das minhas pessoas, daquelas que não estando sempre em contacto são tão próximas ...

Ontem uma amiga mandou-me uma mensagem a pedir desculpa, não sabia que o meu pai tinha falecido. Percebeu numa mensagem do facebook por causa do Dia do Pai. Desfazia-se em desculpas que se calhar a mensagem passou lhe ao lado, que andou ocupada e que lhe deve ter escapado, ... mentira. Não escapou, fui eu que não lhe disse nada. Adiei, fui adiando. Escolhi muito bem as pessoas a quem partilhei a mensagem da morte do meu pai e deixei-a de fora porque quis. Queria dizer-lhe depois mas o tempo foi passando e acabei por não dizer. Pedi-lhe desculpa mas a verdade é que apenas comuniquei a quem sabia que apenas me ia dar uma palavra de conforto. Só uma palavra, aquela que se diz sempre, seja sentida ou não. Não estava preparada para falar muito. Eu sabia que ela não ia apenas dizer-me: sinto muito! Eu sabia que não queria falar nisto e por isso deixei-a de fora, limitei-me aos "sinto muito"e bastou. Expliquei-lhe e ela entendeu. Pode parecer estranho mas para mim há coisas que são intimas, que são só nossas e que um sinto muito é quanto basta naquela hora. Os abraços dados com sentimento são poucos e por isso deixei o abraço dela para o sentir pessoalmente. Há pessoas que entram na nossa vida para ficar, pessoas com quem podemos de facto contar por isso não a podia incluir numa mensagem básica e informativa. Quero abraça-la com força, quero chorar muito e falar ainda mais. Desculpa querida A. mas não consegui mesmo dizer-te nada, és especial demais para mim para não sentir a força do teu abraço. Está adiado mas não está esquecido, preciso muito dele.

Obrigada Amiga por estares desse lado à minha espera


Maggie

quarta-feira, março 20, 2019

da vida aqui ...

uma das coisas de que mais gosto aqui é da variedade de línguas que se ouvem. E da variedade de pessoas que se cruzam a toda a hora. Um dia da semana passada, a Maria foi brincar a casa de uma amiga que é indiana, e tinha convidado além da minha filha uma outra amiga japonesa e uma americana para brincar. Esta menina indiana tal como nós chegou há meses mas entendem-se todas, giro isto de ser miúda, parece tudo fácil. E na verdade até é.
No sábado também foi a uma festa de aniversário de uma amiga brasileira, ontem a mãe partilhou as fotos e nota se claramente que são meninas de todos os cantos do mundo. Acho graça e acho importante que percebam desde cedo que o mundo é grande mas que hoje as pessoas estão por todo o lado e vão espalhando a sua cultura e sua língua, além fronteiras. 
Aqui é muito evidente, não vivemos numa zona de portugueses mas ontem a Maria vinha da escola e notou que atrás dela, um miúdo que anda com ela na aula de consumer sience, falava ao telemóvel em português de Portugal, provavelmente com a mãe. E há muitas miúdas dos vários países da America Latina, japonesas, indianas, do norte da Europa e até uma iraquiana há na sala de advisor base da Maria. A América é feita desta mistura engraçada e a Europa também acabará por ser um dia. Não sei se é bom mas é útil, e se nos soubermos respeitar o mundo será mesmo um lugar melhor ;)



Maggie

a vida no Starbucks

Tirando 2 velhotas, ainda para as curvas, que estão ali sentadas viradas uma para outra (são giras, falam em francês), e que vão dando dois dedos de conversa, o resto da sala é um fantástico open space onde cada um trabalha no seu portátil. Em silencio, 
apenas se ouve a musica que vai passando e que por acaso até está bem alta, ... assim de repente conto 8 pessoas ligadas à net.

Bom dia


Maggie

terça-feira, março 19, 2019

diz que é Dia do Pai


Eu não preciso do Dia do Pai para falar do meu. Também não preciso de Dia do Pai para falar do pai dos meus filhos e na verdade falo pouco dele. Não é por nada mas acho que quem deve falar do pai são os miúdos e não as mães. Eu posso falo do amor que lhe tenho, do orgulho, da paixão e do carinho que nos une há anos. Como ele é como pai só os miúdos poderão dizer um dia mais tarde, tal como hoje eu digo do meu pai. Detesto aquelas frases feitas do melhor pai do mundo. Frases feitas para um dia no ano, não gosto, já se sabe. E depois não há melhor pai do mundo, nem melhor mãe nem melhor nada. Existem boas pessoas, existem pessoas que gostam muito de crianças, existem pessoas que querem educar e existem pessoas que sabem amar. Todos temos dias bons e dias menos bons, dias em que brincamos mais e dias em que nos falta a paciência, ninguém é melhor. Vamos deixar-nos de frases feitas e de ideias feitas. Cada pai faz o melhor que pode, que sabe e que consegue. Somos todos diferentes em dias diferentes, e o que importa é dar o nosso melhor todos os dias. 
Os filhos também não são perfeitos, são filhos. 
(quando enchemos a boca para dizer que tudo é perfeito, alguma coisa está errada)

Feliz dia a todos os pais, (e a todas as mães, a todos os avós, a todos os tios, a todos os amigos e a todos os que fazem da vida das crianças, uma vida feliz e segura). 
Feliz dia a todas as famílias que funcionam, que são felizes, que com ou sem pai fazem crianças boas.
Feliz dia a todos os pais e a todos os que não o sendo gostavam tanto de ser ... hoje e todos os dias!


Bom dia


Maggie