quinta-feira, junho 06, 2013

como se explica às crianças que as crianças também morrem?

E ontem á noite quando rezámos juntas, como rezamos todas as noites, pedi a Deus muita força e muito amparo para uma mãe em sofrimento, a mãe do Rodrigo. E como fazemos sempre depois de rezar pedimos e agradecemos alto a Jesus, e eu tive que explicar ás minhas filhas que um menino mais pequeno do que elas tinha morrido ontem. Expliquei o melhor que pude, não entenderam. Expliquei que estava doente já há algum tempo, disseram logo que devia ir para o hospital para ficar bom, não entenderam que o hospital não salva sempre todas as pessoas. E é justo elas entenderem já que a vida é tão cruel que ás vezes leva meninos pequenos, é justo que percam já a esperança e o sonho de que todos os médicos salvam todas as pessoas? Acho que não, desisti de tentar explicar mais, talvez daqui a mais algum tempo volte a tentar.
Penso nesta mãe, imagino-a cheia de gente é volta, muita gente a abraçar-la, a dar-lhe atenção e falar-lhe, e ela nem ouve, nem reage, e como vai ver quando daqui por uns dias esta romaria passar e ela se vir sozinha, quando começar finalmente a pensar no que acabou de acontecer?

Ontem todas as mães ficaram de lágrimas nos olhos, ver partir seja que menino for é sempre uma perda, uma dor que todas percebemos que é maior do que o tudo,  uma dor que só as mães podem sentir. E na dor ficamos juntas e em silencio, não há mais nada a dizer.

Bom dia

Maggie

8 comentários:

Jovem $0nhador@ disse...

Não sou mãe, mas perder um filho deve ser a coisa mais horrível do mundo! Que aquela mãe tenha muita força!

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Maggie disse...

Olá cara Anónima, as minhas filhas não apresentam nenhuma confusão mental, e claro que sabem que se nasce e se morre, mas se para um adulto é difícil perceber e aceitar a morte de uma criança pequena, não é normal que ás crianças lhes custe aceitar a morte de outras crianças? é que por norma as crianças da idade das minhas pensam que se morre velhinho.
Espero que a anónima não seja mãe porque a sua insensibilidade pelo tema e o ataque que faz ás minhas pequenas é do mais mesquinho e baixo, num dia que devia ser de reflexão, não acha?

Um beijinho

Maggie

Mel disse...

:( bjinho

mãe em fanicos disse...

Não li o texto todo (na verdade só li o titulo), porque há coisas que doem demais...

Maria João disse...

Olha eu nem sei explicar à minha filha como os nossos peixes morreram, quanto mais faz um menino! São temas que, para já, não abordo a não ser que tenha extrema necessidade, no caso de ela perguntar ou assim. Acho que há coisas que elas ainda não necessitam de saber; não lhes traz nada de benéfico, a meu ver!
Bjinhos e Deus esteja com a mãe e familia do pequeno Rodrigo|

Marlene, Simão e Martim disse...

Até a nós, adultos, custa perceber esta morte, quanto mais às crianças.
O meu filho também pensa que se morre velhinho e é complicado explicar que nem sempre é assim.
Estou como a Maggie penso naquela mãe, na dor que a mata, naquele irmão que fica sem o mano e sem uma parte da mãe.
Que Deus os ajude.
Um beijinho

C.F. disse...

Confusão mental tenho eu desde que ontem recebi esta triste notícia...
Revivi uma dor que estava adormecida e que me deixa de coração estrangulado, nenhuma mãe merece perder um filho.
Talvez um dia consiga entender a lição de coragem que o pequeno GRANDE Rodrigo nos deu.
Desejo que esteja em paz e rodeado de estrelinhas brilhantes (uma delas a minha estrelinha M.).
Um beijo especial, de mãe para mãe.