terça-feira, junho 04, 2013

na Pais & Filhos



Não escassos os miúdos que não gostam da escola. É lá que encontram os amigos, que brincam ao que mais gostam, que têm a oportunidade de interpelar, uma vez mais, o rapaz ou rapariga que lhes instigam as primeiras paixões e emoções amorosas.
Contudo, não são tão escassos os alunos que referem que não gostam das aulas. Quando os questionamos sobre o que acham da escola é comum responderem “da escola gosto, das aulas é que …”, e geralmente finalizam a afirmação com um “não”, ou um, “nem por isso”! Se formos um pouco mais insistentes percebemos que não são todas as aulas. Interpelando-os se não gostam de todas as aulas, referem que não são todas e que gostam de algumas.
Curiosamente, as que apreciam, não são aquelas que consideram mais fáceis, mas aquelas mais os cativam. Nem sempre pela matéria, mas muito frequentemente pelo modo como são motivados e entusiasmados pelos seus professores. São eles que fazem a diferença de tornar a Matemática divertida, a Ciência entusiasmante, a História emocionante ou a Geografia empolgante.
Se nos recordarmos do nosso tempo de estudante, os professores de que mais memória temos, os que nos marcaram, que consideramos excelentes não são muito numerosos. Marcaram-nos pelo que fizeram e pelo que nos transmitiram enquanto pessoas. Tente lembrar-se das matérias que lecionaram. Difícil certo? São as relações que cativam os alunos e os fazem gostar das aulas. As matérias, essas sem mediação e relação humana, são todas, como os alunos dizem, chatas!

Precisamos então de professores com gosto na profissão, com gosto em ensinar, e que motivem as nossas crianças. Não é nenhuma novidade mas também serve para nos lembrar que podemos começar por valorizar os professores dos nossos filhos, eles também precisam da motivação e do incentivo dos pais.

Bom dia

Maggie

Sem comentários: