quarta-feira, junho 05, 2013

o Rodrigo e a mãe

Não vou dizer que é injusto, (claro que é nem vale a pena ir por aí),  apesar de me custar saber o que ele deve ter sofrido, hoje só consigo pensar na mãe. E hoje á noite cá em casa vai rezar-se por ela, vamos pedir a Deus que olhe por esta mãe. Eu só posso desejar muita força, e que ela consiga agarrar-se a alguma coisa para não ir ao fundo, que consiga continuar a viver por muita dor que sinta. Perder um filho com 3 anos é esmagador, é aterrador, é um desespero. Imagino que ela queira lá saber se o Rodrigo é agora mais uma estrelinha ou um anjinho no céu, eu imagino-a em choque, sem reacção, sem falar, sem fome, apática, sem vida. Imagino-a sedada, sozinha e cheia de frio. Por momentos também a imagino aos berros, revoltada, a mexer-se muito. Esta mãe vai precisar de muitos beijinhos, de muitos miminhos, de muita companhia, e de tempo. Esta mãe vai precisar de muito tempo para entender e para acreditar nesta crueldade que a vida lhe fez. 

Vai ser sempre uma mãe, mesmo sem um filho ao colo mesmo sem um filho para abraçar, e isso é que importa. Será sempre mãe do seu Rodrigo.

Maggie

4 comentários:

Mariposa Colorida disse...

Foi o melhor post que li sobre este assunto. Porque para mim não há dor maior que perder um filho. Porque é anti natural. Na minha cabeça também só está a mãe. O tempo pode apaziguar, mas acredito que a ferida nunca sare. Beijos Maggie.

Mary disse...

Também é assim que penso. Tenho tanta pena de uma criança que faleceu precocemente, não ter vivido o que devia ter vivido, ter perdido a sua infância, mas pelo Rodrigo sinto um alívio. Porque ele já não está, e já não sofre. Agora a mãe está a sentir a maior dor do mundo. E não há nada que lhe valha a não ser o tempo. Nem mensagens no Facebook, nem apoio de amigos e família. Só o tempo mesmo. E o outro filho que tem. É muito triste.

Gaiatas disse...

Concordo com tudo o que disse, e pelo que li, foi a pessoa que melhor soube dizer o que se sente neste momento..

Beijinho

Mamã Nocas disse...

Nada mais bem descrito que esse sentimento de perda. Concordo com cada palavra e sei que é essa a dor. Sou mãe e sou filha também de uma mãe, que oerdeu um filho com 1 ano. e é assim que ela descreve a sua perda. E também é assim que descrevo a perda do meu irmão pequenino. Que está na minha mente até hoje.
Um beijinho á mãe do Rodrigo e um beijinho a si também por cada palavra sentida...