segunda-feira, julho 15, 2013

da infertilidade


Parece fácil mas não é. Falar do que nos magoou ainda dói, acho que vai doer sempre, não gosto muito de falar, nem tenho muito o que dizer. Do outro lado também sinto medo, receios, vergonha. Expor a minha intimidade e os meus sentimentos vai ser sempre difícil ainda que alguém precise apenas de umas palavras amigas, custa muito.
Há 8 anos por esta altura estava grávida de 2 meses e meio, hoje a Madalena tem 7 anos, vê-la alegre, sorridente, estridente e feliz é um regalo para qualquer grávida que precisou de tratamentos para conseguir um bébé. Dissipam-se duvidas e desfazem-se mitos, afinal o país precisa de novas crianças.

À grávida gira que se farta que eu conheci no sábado e que olhou para mim como se eu fosse especial por ter conseguido engravidar, que olhou para mim como se eu fosse mais do que ela por ter 2 crianças, que olhou para mim em busca de paz e tranquilidade, desejo toda a sorte do mundo. Outubro será um mês de felicidade imensa, coragem e muita sorte.


Maggie

Sem comentários: