quinta-feira, agosto 08, 2013

na casa da minha avó

Faz 3 anos em Setembro que a minha avó morreu, e eu tenho saudades dela mas saudades de quando ela estava ainda boa e lúcida. Não fui criada pelos meus avós, fui criada pelos meus pais mas o carinho, a atenção e a paciência eram características dos meus avós e da casa deles. Quando eu lá passava as férias  gostava de adormecer e adormecia facilmente, eu que sempre fui uma criança daquelas que não dormia, porque adormecia a ouvir a minha avó a fazer as coisas domésticas sem tentar fazer barulho. Ela tinha a paciência e a resistência para deixar muitas das coisas para fazer á noite quando eu e o meu avô já dormíamos. Eu adormecia com o barulho baixinho de a ouvir lavar roupas na banheira ou no lavatório e acordava a ouvir o ferro de engomar a trabalhar. Era um adormecer e acordar mais doce. A mim sempre me incomodou o silencio de irmos todos dormir á mesma hora ou muito perto da hora uns dos outros, como acontecia na casa dos meus pais, porque eu era uma miúda que não dormia e aquele silencio da noite, os barulhos do vento a bater nos estores, o não ouvir movimento assustava-me eu ficava paralisada de medo. Talvez seja por isso que eu sempre deitei as minhas filhas cedo e ainda ando a circular e a fazer um barulho suave durante umas horas. As máquinas da roupa ou da loiça trabalham até tarde, os cães continuam á solta, mantemos a TV ligada e vimos séries, eu ainda vou tomar o meu duche, elas ficam de TV ligada no quarto e com a luz de presença ... tudo para que elas não oiçam o silencio.

bjos

Maggie

4 comentários:

Sónia disse...

Fizeste-me sentir tanta falta da minha....

Bonitinha disse...

Que lindo Maggie! Eu também adorava ir à casa dos meus avós, mas como o meu vô se foi tudo mudou e é claro a minha vó também, está mis triste e castigada... :(
bjos

ana disse...

Nºao tenho grandes recordações das minhas avós, mas felizmente as minhas filhas têm. E o silêncio não é mau, eu adoro o silêncio...

Maggie disse...

Eu hoje enquanto adulta também adoro o silencio, mas quando era criança achava assustador e incomodava-me.

bjo

Maggie