quarta-feira, setembro 18, 2013

hoje estou piursa, (adjetivo feminino singular de piurso )

Ontem a minha filha mais nova vinha arranhada nas mãos, (nota-se bem que levou umas unhadas valentes), parece que há uma miúda que dá pelo nome de Kika que tem as unhas cortadas e apenas uma  unha grande, diz que é a uma unha da sorte. Não imagino esta cena, qual é a mãe que permite que uma miúda tenha uma unha comprida porque é da sorte? bem logo vou lá conhecer esta Kika e avisá-la que não arranha mais a minha Maria Castanha, senão quem lhe arranca a merda da unha da sorte sou eu. E hoje não estou para brincadeiras, a Kika que se ponha a pau que eu já começo a ficar farta! A Kika e a Dir. da Escola.


Bom dia

Maggie



7 comentários:

Nany disse...

Vê lá se não apanhas uma mãe da Kika com as unhas todas grandes.
Bjs

Rita_in_UK disse...

Ai Maggie, que vontade de rir de te imaginar a arrancar a unha da sorte à miúda. Mas que coisa nojenta... Faz lembrar quando eu era miúda, havia homens que tinham a unha do mindinho grande e eu achava aquilo medonho!!! Quanto à situação em si, acho que fazes lindamente em falar. Eu hoje em dia puxo muito pelos meus, porque no ano passado a minha Maria esteve o ano praticamente todo a sofrer de bullying por causa de uma menina que achava "inadmissível" a minha filha poder viajar e usar roupa de marca e como tal, fez-lhe a vida negra. Só me apercebi da situação a dias de terminar o ano, porque a coisa se agravou e a Maria começou a ser insultada em posts públicos no facebook, e aí acredita, baixei o nível. Não arranquei nada a ninguém, mas pus as garras de fora no próprio facebook e fui falar com o DT. Mas isso não impediu que a minha filha sofresse um ano inteiro por uma invejosa de m**** que um a um, foi afastando toda a turma da minha. Este ano, novo começo, em outra turma mas vou estar de pestana aberta. Ao mínimo sinal, lá vou eu... (ai saudades do tempo dos arranhões, lol). Bjinhs

Maggie disse...

pois Rita isto tbém não foi só ontem, tem sido, mas agora estou farta das queixas. Acabou-se. Quem vigia as crianças tem que fazer o seu trabalho e não estar á conversa ... e se a escola é rígida com os alunos em aula, tem que ter a mesma rigidez á falta de educação dos alunos fora da aula.

bjos para a tua Maria

Maggie

vera disse...

Tem calma Maggie e tenta falar com a mãe da criança e com a directora da escola. Essa é a atitude correcta!

Carla disse...

que chato! nem em quero imaginar numa situação como a tua... não era suposto acontecer, há sempre umas chicas espertas... enfim... espero que o problema se tenha resolvido. bj Carla

Maggie disse...

Espero que sim Carla.

Bjos

Maggie

Anónimo disse...

Pois é mesmo assim que se fala e que deve agir. Aconteceu uma situação semelhante com o meu filhote, ora metem-se com ele e eu viro "bicho". Num intervalo fui á escola chamei o "agressor", conversei "diplomáticamente" com ele na presença dos seus amigos, e resultou. Atenção não bati no miúdo, apenas lhe disse o que iria fazer caso voltasse a repetir a proeza. Afinal de contas se não defendermos os nossos filhos quem o fará? Boa sorte!