sexta-feira, outubro 25, 2013

tudo o que temos cá dentro ...


sejam momentos felizes, sejam mágoas há muito tempo esquecidas estão cá, estarão sempre. E ás vezes ouvimos cada uma de pessoas de quem gostamos, de pessoas a quem confiámos a vida e que acordam estes sentimentos que estão já tão enterrados que já nem nos lembrávamos que os tínhamos. E afinal ainda lá estão, são sentimentos, são dores e são memórias que são só minhas, mas que eu enterrei e segui em frente. Estão escondidas mas acordam quando ouvem palavras mais duras, palavras que não deviam ser ditas por quem devia gostar de nós, acima de tudo, á frente de tudo. Se calhar sou só eu que amo assim, se calhar sou mesmo a ultima das românticas, talvez nem mereça nada disto mas mexer nos sentimentos há muito tempo guardados a sete chaves não me faz bem. Fico perdida, triste, magoada e longe, fico afastada, muito mais afastada para não voltar a sofrer, porque mexer no passado é uma viagem que me recuso a fazer. Passaram-se anos, anos de grande felicidade, anos em que o cor de rosa fez parte da minha vida, se o cinza voltar fico por aqui, recuso-me a entrar no comboio e a fazer uma viagem que não terá volta. Fico no apeadeiro a dizer adeus mas não volto a entrar no comboio, não volto a fazer mal a mim mesma, não tenho esse direito. Não sei para que lado vou mas acreditarei sempre no poder do amor, acredito na força da paixão e não deixarei de sonhar com o príncipe encantado, isso nunca, isso seria deixar de ser eu.


Maggie