quinta-feira, novembro 21, 2013

ainda sobre as crianças e o estudo

Como não fui bem interpretada no post sobre as crianças trabalharem demais, venho esclarecer: eu nunca disse que as minhas filhas trazem muitos trabalhos de casa, na verdade trazem trabalhos que se fazem em 10 minutos, ás vezes até menos. Claro que brincam, aliás se me conhecessem pessoalmente e ás minhas filhas perceberiam na hora que não são crianças sossegadas e estudiosas, daquelas que se sentam e ficam ali a ler durante tempos intermináveis, ou a fazer fichas sem ninguém lhes dizer ... Quando me refiro que trabalham demais falo no trabalho que já fazem na escola, do que já trabalham na sala, e não do trabalho que trazem para casa. O que eu sinto é que a Escola hoje é muito exigente, a Micas terá os testes intermédios para fazer e já andam a fazer muitos dos exercícios que vêm nos livros de testes intermédios que a escola comprou. Acho que, mesmo que não seja essa a intenção acabam por colocar pressão nas crianças, talvez para mim que vejo de fora me pareça mau ou demasiado, se calhar elas não sentem essa pressão. Quando vou ás reuniões individuais e/ou colectivas e ouço: "ela é distraída" também eu acabo por ficar stressada afinal não é normal as crianças serem distraídas? parece que não. Parece que há crianças que não são distraídas e só por isso já conseguem ter melhor aproveitamento. Eu sempre fui distraída por isso para mim ser distraída é normal mas não é isso que se pretende. As crianças devem estar alerta nas aulas para perceberem tudo o melhor possível, provavelmente sou eu que estou errada e esta pressão só lhes faz bem. Parece que lidam bem com ela ou não a percebem como pressão já que a minha mais velha pediu há algum tempo para ficar com a professora depois das aulas, faz os tpc´s e a professora ajuda-a em matérias em que ela tem mais dificuldade, e ela adora aquela hora de estudo para meia dúzia de alunos.
Claro que todos os pais querem que os filhos tenham boas notas, na verdade as minhas filhas não são más alunas longe disso mas não estão a dar o máximo. Só isso. Eu nunca disse que elas não brincam ou que as fecho em casa com fichas á frente, deixemo-nos de insultos gratuitos e hipocrisias.
Que bom que há pais que para eles está tudo bem, não sentem pressões nenhumas, os filhos são crianças que brincam 24 horas por dia, que bom que há pais para quem a escola não podia funcionar melhor, de certeza que na escola das minhas filhas também há pais que sentem isso, mas eu sinto que há o que melhorar e sei onde melhorar!


Maggie

2 comentários:

Sónia disse...

Sabe seu acho que nós sentimos mais a pressão do que eles. Porque afinal elas já estão a crescer assim, habituados a estar mais tempo na escola do que nós estávamos, eu só tinha aulas da parte da manhã por exemplo. E elas estão a ser habituadas a ser avaliadas mais vezes do que nós e isso acaba por ser o normal para elas. Mas sim eu percebo-te, a mima também me causa estranheza, mas quando falo disso com a Sofia ela acha normal e diz que sou muito estranha hahahaha
Acho que nós é que temos de relaxar mas sendo mães é complicado ;)
Beijinhos

Anna Marian disse...

Sinceramente continuo a ser da opinião (e falo como aluna, não como mãe) que se soubesse o que sei hoje teria dado muito mais, e sim sofri muita pressão perante toda a gente, expectativas de toda a gente e decepcionei muita gente. Mas também dei muito orgulho a muita gente, e uma forma de o demonstrar é empenhando-se. Sei bem que estamos a falar de crianças, mas minha querida se não forem guiadas dessa forma eu julgo que o futuro seria outro. É a minha opinião. Eu lembro-me perfeitamente de levar carradas de exercícios de matemática para casa semelhantes a exames e bolas como ficava contente quando era uma das poucas que realmente tinha feito alguma coisa! E acredites ou não é o que nos ajuda a sermos o que somos, por esse mesmo motivo consegui passar nos exames, pois tinha alguém a guiar-me.