segunda-feira, novembro 11, 2013

àquela velha conversa do tudo se cria tenho a dizer o seguinte :

 pois claro que tudo se cria (com maiores ou menores dificuldades), mas esta parte ninguém refere. Num dia a minha mais velha tem botas para durar todo o Inverno, no dia seguinte já não tem porque se estragou o fecho, como é que há gente que passa roupa de filhos para filhos, de filhos para sobrinhos e depois ainda para vizinhos? Algumas coisas que ficam boas mas há sempre o que comprar. Nos dias de hoje uma criança dá muita despesa. Antes não haviam vacinas fora do plano, agora há várias, antes também não havia a criopreservação de células ... Estava para aqui a pensar, mesmo que uma mãe não tenha pediatra particular nem seguros de saúde, ainda que vá com o seu bebé ao centro de saúde onde é isento, só o que se paga de remédios para uma dor de garganta acompanhada de febre, é demais. E os bebés andam sempre doentinhos nesta altura, e hoje vi um tão murchinho no bus, fiquei mesmo convencida pelo aspecto dele que já andava doentinho há alguns dias nem se queixava, e segundo o pediatra das minhas filhas quando eles não se queixam é porque estão mesmo mal, quero acreditar que ainda hoje será visto por um médico ...
Pois claro que tudo se cria, ainda que passem fome e não sejam tratados quando estão doentes, vão se lixar com a conversa de onde comem dois comem três, uma criança não precisa só de comer!


Maggie

9 comentários:

Anónimo disse...

Não me parece que seja pelos motivos q diz q nao se criam 3 filhos hoje em dia lol
para mais eu nem compro botas às minhas filhas mto menos de fecho que são foleiras.. opto sempre por calçado resistente e tem passado td para a mais pequena e nas devidas condiçoes , roupa igualmente 2º os centros de saude e hospitais existem e até funcionam mto bem dada as circunstancias..
a comida quem sabe comer bem , saudavel e sabe cozinhar até consegue alimentar 10 filhos ao mesmo valor q as ignorantes de mtas maes q passam o dia no facebook em vez de serem mães a serio lol
escolas existem as publicas em regra tb melhores q o privado..
amor a rodos têm mais para dar q aquelas q passam os dias no cabeleireiros e na net..
familia q ajuda quase toda a gente tem quando n vive solitaria ou é amarga q ninguem os quer por perto..lol..
andar sempre doentes nesta altura até me fez rir..lol..realmente so os filhos das bloguers andam sempre doentes..pq la as minhas raramente, nem me recordo a ultima febre e nem foi nada de especial..e de toda a gente q conheço..pq tenho vida real lol
enfim ter filhos qq uma tem..realmente os criar saudaveis e felizes n é para todos e definitavamente os mais ricos sao os menos felizes pq os pais andam mais preocupados em criticar os pobres q estar a mima-los..
nao leve isto como a criticar a si..pq eu sei q não é rica.. nem mto menos passa cá o dia..

Vidas da Nossa Vida disse...

Cá em casa a roupa passou toda do mais velho para 2 sobrinhos que entretanto nasceram e regressou agora para o mais novo. Claro que há coisas que se comeram, tamanhos que não servem, coisas que se estragaram, mas comprei apenas coisas que achei queridas e às quais não consegui resistir. Claro que ter 2, 4 ou 5 ou 6 filhos é mais caro do que ter um. Os remédios são caros, há as actividades, os passeios, os carros onde caibam as cadeiras e tudo o mais que eles precisam, mas eu sempre sonhei em ter uma família grande, bem vejo o que é quando nos reunimos ( e é quase todas as semanas) com os irmãos e cunhados do meu marido e com a criançada toda, o meu marido é o 8 filho e é uma festa. E eu prefiro que os meus filhos usem roupa em segunda mão, bicicletas emprestadas e tenham irmãos e imensos primos com quem brincar. Para já são só dois, mas eu gostava de ter ainda mais um, porque não dá para nos aventuramos mais, que os tempos são outros e, acima se tudo, falta-nos tempo!

Maggie disse...

Olha que sorte, pois eu pouca roupa consegui passar de uma para outra já que nasceram em épocas diferentes.

Bjos

Maggie

Maggie disse...

Cara anónima nao compra botas ás suas filhas muito menos as de fecho porque são foleiras, compra antes calçado resistente. E a que chama calçado resistente quer partilhar? As botas aquecem as pernas das crianças não lhe parece normal que usem botas? Então quando chove as suas meninas calçam o quê?

Bjos

Maggie

Paula disse...

Bom dia Maggie!
Há certos comentários que nem merecem resposta...
Concordo contigo. Dois filhos consomem o dobro. Pelo menos cá em casa é assim. E comem bem, e são saudáveis (e isso não tem só a ver com o que lhes damos para comer ao contrário do que algumas anónimas pensam mas isso revela apenas a sua grande ignorancia). É claro que se engravidasse novamente iria criar três crianças mas seria com maior esforço e com mais dores de cabeça. E falo apenas em termos monetários porque em termos de "criação" também teria que "comprar" tempo para dar tudo o que eles necessitam - educação, mimo, etc e essa logística tb é difícil e quem tem mais do que um sabe que assim é.

Bjs

Anónimo disse...

Não concordo a 100% com a sabedoria popular mas tenho 3 filhos e acho que financeiramente não há um triplicar das despesas. Objectos e mobiliário de bebé/criança passam de um para outro, roupa e sapatos também sempre que possível, brinquedos e livros a mesma coisa. A grande despesa está no colégio e nas actividades extra-curriculares mas se for preciso fazem menos actividades ou passam para a escola pública. A questão é mesmo ter ou não um projecto de vida enquanto família numerosa. Eu só tenho uma irmã e tenho imensa pena de não ter mais. Preferia de longe sermos mais irmãos e não ter tido aulas de ballet, natação ou inglês..
Mafalda

Bonitinha disse...

Ora nem mais Maggie! O tudo se cria ficou no passado, hoje já está difícil para quem tem todas as qualificações, imagina para quem não teve oportunidade?
Beijinhos

Anónimo disse...

Olá,

embora não concorde com muitas das suas opiniões, nesta tenho que concordar.
Quando temos um filho a nossa vida muda para sempre e nalguns casos muda radicalmente. senão vejamos: filhote com 10 anos, com 6 dias 1º internamento, sempre com problemas intestinais desde então. Pediatra particular e acompanhamento permanente por hospital de S. João. Com 6 meses nos detetamos problema ocular. Após consultar 3 especialistas privados detetado problema grave nos músculos extra oculares com grave comprometimento da visão no olho direito. Ida ao médico de 2 em 2 meses( 100 euros de cada vez) com direito a óculos e 2 cirurgias para estabilizar o olho (cerca de 4500 euros cada).Ainda não tinha feito os 2 anos...entretanto as idas ao médico eram uma contante com infeções de repetição... suplementos vitamínicos que custavam muitos euros.
Andou aos 2 anos apenas e novo problema desta vez nos pés. foi-nos recomendado um médico muito bom e lá fomos nós ( 100 euros de consulta + botas ortopédicas + bebax que são uma botas com uns ferros para ele dormir para endireitar os pés - resultado mais de 600 euros ) isto sempre que lá íamos pois nestas idades eles crescem depressa. Com 4 anos teve um princípio de AVC por causa das constantes temperaturas de 41 graus que fazia ... fizemos 2 ressonâncias magnéticas por nossa conta para ficarmos mais descansados por causa de prováveis lesões cerebrais e fisioterapia durante um ano porque ficou com parte direita afetada mas esta a ADSE comparticipou uma parte. Com 5 anos nova cirurgia e por fim descobrimos que é celíaco por isso os custos com alimentação triplicaram de um dia para o outro. Continua a ser seguido em oftalmologia 2 vezes por ano e os outros problemas foram sendo resolvidos porque nunca baixámos os braços. É um menino muito feliz e nós também porque somos seus pais... foi fruto de uma ICSI e por isso lutamos muito por ele. Acreditamos que nos foi destinado mas sabemos que só está ótimo porque conseguimos agir a tempo em todos os seus problemas à custa do dinheiro, infelizmente... os médicos que o acompanham nem acreditam como ele está tão bem... aluno de excelente a todas as disciplinas em todos os testes do 1º ao 4ºano e de 5, 5 nos exames nacionais do 4º, o ano passado. Tem algumas dificuldades motoras mais ao nível da coordenação e a visão embora não esteja corrigida não a perdeu completamente, mas não necessita de qualquer adaptação apenas estar sentado na fila da frente e no lugar mais central da sala de aula.
Acima de tudo é muito amado mas optei por não ter outro filho pois monetariamente seria impossível de suportar, com muita pena minha.
Não somos ricos pois somos ambos professores do secundário( sem dar explicações ...lol)por isso tudo foi feito com muito esforço da nossa parte sem qualquer ajuda de ninguém, mas faríamos tudo de novo.

Bjs

Susana

Anónimo disse...

Mas quem é que lhe disse que tudo se cria???
Nos tempos que correm só vejo ter mais do que um filho quem pode!
Há sempre alguém inconsciente, há sempre "acidentes", mas a natalidade tem baixado drásticamente e aí está a prova de que o tudo se cria já não é o pensamento da maioria das pessoas.
Há gente com dificuldades, sim, há crianças sem os cuidados básicos, há...Mas porque infelizmente há pais que tinham uma vida estável, que lhes podiam dar tudo, e deixaram de poder. É sempre muito fácil julgar alguém, é fácil julgar uma mãe que não pode ir ao médico com o seu filho, é logo uma inconsciente porque teve um filho mas sabemos lá se já o tinha e entretanto ficou na miséria?
E depois há as pessoas que têm 3,4,5 filhos porque podem. E se podem, podem.
Ah! E o exemplo que deu das células e das vacinas... primeiro, as vacinas fora do plano só se dão em consenso com o pediatra e dependendo se a criança vai ou não frequentar a creche, são opcionais e não são para todos os bebés, e devem ser discutidas com o pediatra. As células, ui, nem metade dos pais crio-preserva no privado, uns porque não querem e porque metade dos pediatras é a favor e metade contra, outros porque não podem e isso não é uma condicionante a terem ou não um filho e outros porque doam ao banco publico.
Há que ter condições sim para quando os filhos estiverem doentes, contar pelo menos com as doenças normais da infância. Evitar doenças se pudessemos todos evitariamos mas sabemos que a medicina ainda é muito vaga no que toca a isso, e que tanto células como vacinas pouco ou nada fazem.
Quanto a roupa... nisso garanto-lhe que deve ser uma raridade, em não conseguir passar roupa das suas filhas uma para a outra ainda mais com tão pouca diferença de idade, garanto-lhe que pelo menos em todo meu meio de conhecidos e amigos todos passam a roupa dos filhos. Se há sempre o que comprar claro que há, temos sempre de comprar algo novo, mas se reutilizarmos alguma roupa já é menos que temos de comprar.