sábado, novembro 09, 2013

ranking das escolas 2013

A Escola que as minhas filhas frequentam ficou classificada em 176º lugar a nível nacional (dentro da sua categoria, leia-se 1º ciclo), as publicas da zona em 1456º e 2555º lugares também a nível nacional (tbém dentro das escolas básicas de 1º ciclo). Atenção que nos 1ºs lugares estão muitas escolas públicas principalmente do interior norte. Há escolas de Viseu, Castelo Branco, e Guarda, nos 1ºs lugares.
Eu acredito em boas escolas públicas mas volto a dizer que não são estas aqui da zona onde vivemos, infelizmente.
Ahhh importa referir que as 2 escolas publicas tem mais de metade dos alunos com ASE, quando sabemos que é cada vez mais restrito ter acesso a apoio estatal, e daí poderíamos concluir que as famílias com mais dificuldades influenciam o rendimento escolar, mas por outro lado a escola publica de que lidera o ranking tem a mesma percentagem de alunos com ASE, tbém mais de 50%, e teve bons resultados ...
Alguém quer partilhar alguma coisa?

Bons dias

Maggie

11 comentários:

MiNi PaTaNiSCa disse...

Deixo-te um comentário enquanto professora:
- considero estes resultados assustadores mas ao mesmo tmepo não estou surpreendida. As condições com que os prof. do ensino público se deparam são cada vez mais precárias e não se podem pedir que se façam omoletes sem ovos.
Mas atenção que também há alterações a nível de privado e agora falo dos daqui do burgo, que no ano passado um estava cotado nos 10 primeiros lugares e este ano está mt abaixo.

Agora como mãe: no meu caso, dado que o mini só irá para o 1º ano no próximo ano, já o inscrevi e 2 privados cá da zona e, aqui reconheço, para surpresa minha, mas não do pai, o colégio que o pai quer ficou na posição 25 a nível nacional.
é rpeciso ter muito cuidado avaliar estes nº, devem ser consideradas muitas variantes, desde nº de alunos, dimensão da escola, qualidad da colheita :))) (refiro-me a anos atípicos de alunos acima da média por ex.), etc.
:-*

Maggie disse...

Obrigada Mini Patanisca pela mensagem que deixou. Eu não estou muito preocupada se a escola está em 1º , 5º ou 50 º lugar, o que me interessa neste caso é a distancia enorme que existe entre o publico e o privado do concelho onde vivo. E aqui as escolas publicas felizmente têm boas condições físicas e poucas salas. O que para mim faz a grande diferença é mesmo o que chamas "as condições mais precárias da escola e dos professores".

Bjos

Maggie

Cat disse...

Esta história dos rankings é muito subjetiva. E digo-o por experiência própria, dado que frequentei a melhor escola pública do país e sei que esse lugar só é possível por ser uma escola numa zona privilegiada, frequentada por alunos de extractos sociais elevados com possibilidades para pagar explicações (tive colegas com explicações a todas as disciplinas) e, não há como negar, por ser uma escola elitista. Uma espécie de colégio privado, com a diferença de não se pagar mensalidade (depois paga-se as explicações) e da maioria dos professores serem maus. Por muito triste que seja, a verdade é que a escola pública vai pelas ruas da amargura há já muitos anos e, pela experiência que tive e pelo que vi na altura através dos meus amigos que estudaram na privada, os professores da pública - talvez por terem más condições, talvez por mil e um motivos diferentes - são em regra muito piores que os dos colégios. E é esse fator, aliado muitas vezes ao background dos alunos, que leva os privados para o topo da lista.

Maggie disse...

Olá Cat eu não considero que estes resultados sejam subjectivos, é como dizes, revela a realidade das zonas mais pobres e das com mais poder de compra. Nota-se isso se fizermos a pesquisa por concelhos, dentro do meu concelho as freguesias designadas como mais pobres têm piores resultados. Talvez porque não têm acesso a explicações, como falaste. Há muito a fazer pela escola publica mas infelizmente nada será feitos nos próximos tempos, talvez um dia ...

Maggie

MiNi PaTaNiSCa disse...

Permite-me discordar da sua opinião Cat. Não concordo quando diz que os prof. do público são em regra piores que o privado. Considero até que se contraria.
Há tantos profesosres bons no público, e felizmente tive o previlegio de trabalhar com alguns, aliás, quem me dera a mim que eles fossem os professores do meu filho, teria a certeza que o meu filho estaria muito bem preparado.
Concordo quando a Cat diz que o meio envolvente faz toda a diferença e é bem verdade
Deixo só um exemplo que tive há 3 anos: fui diretora de turma da melhor turma do 9º ano da escola. Os alunos eram de facto mt bons mas a nível de atitudes, enfim, mas nem me vou alargar pq não é para aqui chamado. Estes alunos tinham um grande problema: nas aulas dificilmente estavam atentos, pois tiham uma capacidade acima da média e tinham explicações. Para terem noção de como é o reino das explicações, estes alunos iam para a aula e já tinham dado a matéria nas explicações (conceito bem diferente este, das explicações do tempo em que eu frequentava a escola).
Acho que o povo português não tem bem noção do desgoverno que tem acontecido na educação em Portugal e acham que estaé uma cassete gasta dos professores, que coitadinhos, são perseguidos e não sei quê.
Nós vamos pagar bem caro tudo isto, se hoje em dia temos mts crâneos a sair do país, daqui a uns anos, não vamos ter crâneos, vamos ter medíocres ou normalidades.
É triste que estes miúdos cresçam a pensar que conseguem tudo, que para isso basta estalar os dedos, é triste que estes miúdos tenham consciência que os professores e as escolas têm a pressão nas suas costas, que são obrigados a apresentar nº, nº de sucesso escolar que irão mascarar uma realidade tão desvirtuada.
Eu acredito nos professores e confio neles, só não confio e não acredito no sistema educativo português e é por causa dele que pondero manter o mu filho no privado.
:-*

Anónimo disse...

Olá,

Infelizmente cá na zona onde moro os professores das escolas públicas são bons mas as turmas têm alunos muito diferenciados o que faz com que o rendimento dos bons alunos seja muito prejudicado pela indisciplina e pelo ritmo diferenciado de aprendizagem. Por tudo isto inscrevi o meu filho no privado e é com imenso orgulho que digo que ele contribuiu para que a sua escola fosse a primeira do ranking este ano no 1 ciclo. Está agora no 5 ano e adaptou-se lindamente.

É bom ter opções e poder optar pois para mim a educação é o que de melhor lhes podemos dar, além do amor e carinho ...claro

Susana

Anónimo disse...

bem, pessoalmente só acredito numa coisa, que não é a escola q faz o aluno seja ela privada ou não..há de tudo em todo o lado, no privado abafam os casos de droga, prostituição/violação, bullying, roubos etc
no publico tb fazem o mesmo..no primeiro são praticados na maioria por falta de educação, prazeres morbidos e mera falta de principios e caracter e no segundo por dificuldades financeiras, maus ambientes familiares etc,, claro q maus ambientes até vêm das casas de "carrilhos" e de mtos outros..como toda a gente sabe.. mas acredita no dinheiro quem nasceu sem ele..como n foi o meu caso, penso exactamente ao contrario..filhas para o publico.. pq tenho mais hipoteses se lhes fizerem mal q n seja encoberto como vi ao logo da minha vida de colegio acontecer.. prefiro as minhas filhas felizes , sem duvida e serão boas alunas ou não, n sei e n será isso q lhes ditará a felicidade..era bom era se fosse verdade..

Nany disse...

Tenho de ver o ranking para poder falar da minha zona.
Entretanto e falando de professores: bons e maus profissionais temos em todo o lado. Se por um lado existem privados que são só facilidades e todos os meninos têm excelentes notas (como aconteceu no colégio do filho mais velho da minha madrinha), outros há em que existe brio e se ensina os alunos como deve ser. e nas públicas também, existem professores que tentam dar o seu melhor mesmo com as condições que têm e outros que só aparecem para picar o ponto.
O meu anda no público e não me vejo a mudá-lo para o privado e os manos seguirão a tendência.
Concordo com o seguinte: mesmo na melhor escola do mundo, quando os alunos não têm o básico, não podem ser acompanhados nas suas dificuldades aí tudo se desmorona. Na escola do 1º ciclo do meu, já ficou bem dito e explicado pela directora da mesma que, no caso dos alunos que frequentam o apoio escolar, devido à escassez de tempo e professores os mesmos têm de rodar.

p* disse...

Eu falo por mim que andei em dois colégios (um óptimo e um mau) e numa escola pública. Professores excelentes e professores que deviam ter seguido uma carreira de padeiro havia em todo o lado, em todos os anos, nos colégios e no liceu. Esses rankings são tão subjectivos: aqui no Porto quem lidera é frequentado por crianças de famílias funcionais, relativamente estáveis com dinheiro qb para uma vida normal. Era no meu tempo e continua igual. É injusto comparar.

Anónimo disse...

crup.pt/pt/imprensa-e-comunicacao/recortes-de-imprensa/4404-escolas-publicas-preparam-melhor-os-alunos-para-terem-sucesso-no-superior


para as pessoas lerem e perceberem q há de tudo em todo o lado e onde está a verdade..e o q as pessoas procuram nos privados é so estatuto social rigorosamente mais nada lolol

ana disse...

A escola pública onde as minhas filhas andaram no ano passado (4º ano) ficou em 86º no ranking nacional. Fiquei contente, claro, e confirmou a minha ideia de que uma boa preparação não depende de andarem num colégio privado. Era uma turma heterogénea, com crianças de etnia cigana e de baixos recursos, mas também muitos filhos de pais licenciados, mestres e doutores. Parabéns a eles, aos pais e à professora Inês, que assim se despediu em beleza da carreira de professora.