quinta-feira, fevereiro 20, 2014

passámos do 8 ao 80


Ontem depois de passar na casa da minha amiga ovelha fiquei cá a pensar: eu tive 3 professoras na primária. A Professora Dulcineia era uma cinquentona solteira que pintava pratos de porcelana, tinha paciência para ensinar e gostava dos miúdos. A minha professora da 3ª classe chamava-se Fernanda e era uma trintona p´ra lá de gira, era muito parecida com a primeira na forma como lidava com os miúdos e eu gostava dela, já a minha professora da 4ª classe deve ter tirado o curso com o Hitler, basicamente era uma besta mas ensinava. Era uma velhota pouco simpática e demasiado masculina, apresentava-se todos os dias de régua na mão e puxava as orelhas aos miúdos. Quem não sabia a matéria ou levava uma reguada ou uns bons pares de estalos. Aquela mulher semeava o pânico, era dura, exigente e uma besta, torno a dizer. Também tinha uma coisa que eu detestava, mostrava a sua preferencia pelos alunos, quem tivesse a sorte de cair nas suas graças era uma maravilha, ou outros coitados, e ai de quem se queixasse em casa. A mulher ficava doente quando vinham chamar á sala as meninas para o ballet e os rapazes para o karaté, levava aquilo como uma afronta, como se mais nada fosse tão importante como saber apontar os rios no mapa de Portugal que ela tinha na parede. Verdade seja dita que no 5º e 6º ano fui  das melhores alunas da sala, e o 7ª também não era nada com tanto que tinha aprendido com a velha professora Lucinda. Aquele ano foi duro, eu chegava a casa já depois das 20h/20h30, tinha que jantar e ainda fazer a carrada de trabalhos que ela mandava diariamente para casa, e ai de mim que aparecesse na escola no dia seguinte sem os trabalhos feitos, aquilo não era a ligeireza que é agora. Eu gosto de disciplina e respeito mas aquilo foi viver cheia de medo durante um ano. Hoje tudo é diferente, passou-se do 8 ao 80 o que também não é bom, deve ser por isso que eu gosto da professora da minha mais velha, é um meio termo. Tem tanto de exigente como de meiga com as crianças e as crianças gostam muito dela.
A professora da minha mais velha é exigente sim, mas ai dela que toque num miúdo (antigamente faziam o que queriam), tem toda a paciência do mundo e fala com eles durante horas se for preciso para os fazer entender quando estão errados. A professora da minha velha é o mais perto que pode existir hoje da D. Lucinda mas é mais gira, mais feminina e muito mais doce. Conta a Micas Manuela que todos os dias quando chega á escola ela e mais 2 amigas que já lá estão escrevem coisas amorosas no quadro da sala, elogiam a professora e mostram o quanto gostam dela. A Professora Margarida dá ralhetes mas também dá mimos, e muitos beijinhos ás meninas, é exigente tanto com as matérias escolares como com a educação e apresentação e eu gosto dela. Alguma vez eu escreveria no quadro da minha sala: Professora Lucinda és linda? irrra a mulher era o diabo!

Boa tarde


Maggie

3 comentários:

Luna disse...

O que me ri com a tua ultima frase. Olha tive azar com a professora na primaria, ela fazia distenção dos meninos ricos e dos meninos pobres, eles 1 eram elogiados em tudo, 2 eram esquecidos passaram para 2 plano. Eu pertencia ao 2 grupo não era aluna exemplar em matematica ainda conseguia dar a volta, mas em Portugûes sempre tive bastantes dificuldades, sou dislexia aschas que ela se preocupava? até torçava comigo, só quando os meus pais começaram dar saquinhos de ofertas que comecei a ser tratada de outra forma. Ouvia os gritos da professora da sala ao lado, daquela todos temiam mas que era exigente sobretudo com alunos com mais dificuldade, dava tudo por eles, tenho mta pena não ter calhado a professora Daniela, apesar não ser amável era exelente profissional.
A professora Manuela via mais tarde e conheci-a imediato, Diz o ditado que Deus castiga, o filho dela mais novo teve daquelas doenças regnenativas, eu vi um corpo de homem numa mente de criança e confesso tive pena dela, apesar dela ter feito passado boas na primária.
Professora do M. teem 2 turmas e confesso não podia ter calhado melhor, gosto mto dela, gostava que fosse a mesma da A.L., vamos ver!bjos

Luna disse...

Ps: Esqueci-me de dizer temivel professora Daniela alem de ralhar, tb batia com a régua e não era nada meiga.
Hoje claro que as coisas mudaram ainda bem, não temos a ditadura de antes, não pode tocar nas crianças hoje castiga-se, utiliza-se quadros de comportamento.
Existem aulas de apoio para crianças com mais dificuldade. Gosto na escola dos meus, é um ambiente familiar que se vive, o ano passado precenciei uma cena comovente de uma criança teve emigrar com os pais, era a professora a chorar agarrada a ela.

Maggie disse...

Sim felizmente as coisas mudaram, para a professora Lucinda também não havia cá alunos com dificuldades, era tudo tratado da mesma maneira …

Bjos

Maggie