quinta-feira, abril 03, 2014

cada dia mais perto da Páscoa


Aqui em casa não ligamos muito á Páscoa, as miúdas ainda nem são baptizadas e por isso nem há madrinhas nem padrinhos a visitar as afilhadas, serão baptizadas no próximo ano e daqui por 2 anos, isto se a Paróquia aceitar os padrinhos que temos para elas. Não ligamos muito á Páscoa mas gostamos das amêndoas e dos ovos de chocolate e de tudo o que é docinho, ahhh e também gostamos das férias nesta altura do ano. A Páscoa é meio caminho para o Verão, os dias de sol começam a aparecer e podemos aproveitar para passear e estarmos juntos.

Bom dia


Maggie


4 comentários:

Anónimo disse...

Atrevo-me a perguntar o que a motiva a baptizar as suas filhas. Como afirma que não liga muito à Páscoa, deduzo que não dá também muito importância ao seu significado religioso e, por conseguinte, à religião. Parece-me um paradoxo.

Isabel

Anónimo disse...

Tenho que concordar com a Isabel. Festejas a Páscoa pelo modo pagão, a chegada da primavera. Com direito a flores, dias maiores e ovos de chocolate, nada contra! :) Mas a Páscoa é a Ressurreição de Cristo, e é para festejar isso.
Conheço imensa gente que não baptizou os filhos mas arranjou padrinhos e madrinhas (não oficiais) para eles. Podem fazer o mesmo.

Paula

Maggie disse...

Pois eu conheço tanta criança batizada que não frequenta a igreja e nem nunca ouviram falar do evangelho, muitas têm apenas os pais juntos nem casaram. Por circunstancias da minha vida tive uma fase negra, zanguei-me com Deus e afastei-me da igreja, Estou agora aos poucos a voltar a frequentar a igreja e as missas aos domingo. Eu sou baptizada e fiz a catequese, e é isso que quero para as minhas filhas, além de que elas adoram andar na catequese. Não é por eu ter ficado magoada com Deus que as minhas filhas não podem conhecer a vida de Jesus e viver cristãmente, certo? Tanto filho fora do casamento baptizado só pela festa, com pais que nunca estiveram perto da igreja, qual é o problema de eu querer baptizar as minhas porque acredito que será bom para a vida delas?

Bjos
Maggie

Anónimo disse...

O baptismo é um sacramento que implica um compromisso com Deus e com a nossa fé. A vida religiosa deve ser acompanhada pelos pais e pelos padrinhos de baptismo. É por isso que achei paradoxal querer baptizar as suas filhas e simultaneamente não ligar à Páscoa, que é a festa mais importante da Igreja, como símbolo do renascimento interior de todos os cristãos. Mas claro que a consciência é sua e está no seu perfeito direito de o fazer.

Isabel