sábado, maio 03, 2014

ainda as pontes

Quanto a mim é uma questão de responsabilidade e educação, não percebo o porquê dos papás tirarem o dia e consequentemente as crianças. Férias são férias, época de aulas é para ir ás aulas. Aqui também temos casa de férias mas não tiramos as pontes para ir para outra casa, vamos ás sextas ao final do dia e regressamos domingo. Achei curioso este "ataque" a quem vive menos mal e anda em escolas particulares, o que me parece é que quem faltou das escolas particulares faltou porque foi de fim de semana ou em alguma pequena viagem, menos mal, acaba por me parecer pior faltar para andarem por aqui, pela zona de todos os dias. Interessante ver ontem o Mcdonald's mesmo ao lado da escola publica (do 5º ao 12º ano) cheio de pais e filhos, como se fosse fim de semana. Atenção que não reconheci nenhuma das crianças da escola das minhas filhas mas vi várias com os pais, pessoas que conheço e que sei que andam na escola publica mesmo ao lado daquele restaurante. Mais á frente há 2 escolas publicas de 1º ciclo, não há escolas privadas na zona. Eu também nunca tinha reparado neste fenómeno, foi a minha mais nova que me disse que da sala dela só iam á volta de 7/8 meninos, quando é uma sala de 24. Claro que também queria ficar em casa, como os outros. Eu também estou em casa e não é por isso que as minhas filhas ficaram em casa, é uma questão de disciplina, de ordem e de rotinas. Não me parecem bem exemplos deste género, independentemente das crianças frequentarem uma ou outra escola. Não me faz sentido.

Bom dia

Maggie

8 comentários:

Maria disse...

Tal e qual! Mas não é o sitio onde estudam (privado ou publico) que vai determinar quais as crianças que faltam ou não, vai dos pais... os meus filhos estão na escola publica e sei de colegas deles que nas pontes nunca vão à escola... são opções... os meus vão e ponto final!
Beijinhos :) e bom fim de semana

ana disse...

Acho que estás a dramatizar, só isso. Tu própria te espantaste (e eu tb) com o absentismo das crianças, eu não fazia ideia que isso acontecesse porque nunca vi isso nas escolas (públicas) aqui da zona. Parece-me natural (não estou a dizer que concordo) que pais com poder económico, com casas de férias, se sintam mais tentados a ir de fim de semana prolongado. Se é para ficar em casa na vidinha, a tentação é menor. E estarem no Mac não significa que tenham faltado à escola, existem intervalos de almoço que dão bem para isso.
De resto, como disse, sou sempre levada a desdramatizar estas coisas. Se a criança nunca faltou o ano todo, será grave faltar um dia, mesmo que seja para passear? Não me parece inconsciência, se for algo com conta e medida. Não sou de intransigências nisto nem em quase nada. Eu até cheguei a propor isso às minhas filhas numa no qualquer, mas elas são inflexíveis e não quiseram! Isto em anos iniciais de escolaridade, claro, a partir de determinada altura a responsabilidade é outra.

Maggie disse...

Eu fiquei admirada, nunca me tinha apercebido que os miúdos também faziam pontes ;) ahahahahaha

Bjos
Maggie

Anónimo disse...

Claro que acontece em todas as escolas. A diferença que se nota aqui entre pública e privada, é a escola parar porque a maioria faltou. Isso na pública não acontecia, se aparecessem 8 meninos, a matéria continuava com esses 8.
Claro que assim os pais vão fazer isso sempre, porque sabem que a escola pára se se os filhos faltarem! Acho que a professora deveria continuar a matéria, e quando os miúdos regressassem na segunda feira deveria apresentar aos pais a matéria que foi dada, para se eles quisessem actualizar os miúdos em casa, que é o normal. Mas claro, escola pública é um serviço e os pais são os clientes, iam lá agora mandar os pais dar a matéria? Mas talvez assim os pais pensassem duas vezes antes de fazerem pontes com os filhos...

Anónimo disse...

*privada

Ana disse...

Mas não são bons exemplos porquê? Quem faz ponte não falta ao trabalho, tira esse dia de férias - é um direito. Não sei porque é um mau exemplo, se os pais explicarem aos filhos porque é que estão a faltar, pode ser porque os pais não têm como tirar férias noutra altura do ano, e entre não ir de férias e os miúdos faltarem um dia à escola, a segunda opção não me parece mal. E depois, em todas as regras existe uma excepção. E a vida não tinha piada se não fosse assim. Toda a gente tem o direito de faltar ao trabalho ou à escola uma vez na vida, só porque lhe apetece, só para ficar com os filhos, só para ficar em casa, só para descansar.
Posso estar enganada mas creio que já li a Maggie dizer que quando uma das suas filhas estava doente e não foi à escola, a outra que não estava também não foi, tenho ideia que foi aqui que li mas também pode ter sido noutro blog já que leio tantos, não sei. De qualquer forma não é uma vez que vai ser um mau exemplo!

Anónimo disse...

a falta de educação/assiduidade/ pontualidade está mais presente nas escolas privadas, por isso tirei as minhas filhas sem pensar 2 vezes e o dinheiro que gastava na escola está a ser empregue noutras coisas e elas estão tão mais felizes com os amiguinhos actuais, até eu que me livrei de mães tontas até dizer basta lolol

e eu vou ao mac e toda a gente q conheço e é nos intervalos das aulas, é tentador adivinhar a vida dos outros mas falha-se quase sempre lol

Mary disse...

Acho que existe exagero. ..uma criança faltar um dia à escola não existe mal nenhum. Sim o meu faltou ontem à
escola porque nas férias Páscoa eu e meu marido trabalhamos de sol a sol e miúdo esteve sempre no atl. Por isso este fds já estava programado algum tempo com conhecimento da professora. Trouxe várias fichas para fazer e todos os dias tem estudado e é escola pública.
Para mim escola é importante como é lógico, mas existe outras experiências que devem ser partilhadas com nossas crianças que são tão ou mais ricas que a própria escola. E faltar um dia quando nunca se faltou não é irresponsabilidade nenhuma.