segunda-feira, julho 07, 2014

ainda a Princelandia e as outras brincadeiras do género



Quando eu era menina da idade das minhas filhas brincava ás cabeleireiras, e ás mães. E quem era a menina que não brincava a isto? brincar é natural e saudável, no meu tempo não havia era cá Princelandias ou Kidzanias onde eu e as minhas amigas pudéssemos dar largas á imaginação, infelizmente. Hoje há, não é sitio para ir todos os dias mas é sitio para uma vez numa festa de aniversário, será demais? não acho. Se não brincarem tudo agora vão brincar quando? e as crianças que gostam destas brincadeiras também gostam de outras, mas porque raio se faz logo um julgamento e se separam as águas? as minhas filhas tanto gostam da Princelandia, como dos parques de Monsanto, como do Oceanário, como do Museu da Electricidade. Ahhh e a minha mais nova até brinca aos policias e ladrões com os rapazes, hum isto agora ficou bem não ficou? Porque raio uma coisa tem logo que excluir as outras? e porque será que brincar na Princelandia não é pedagógico, se brincar é sempre pedagógico. Não tenho nada contra quem pensa diferente e recusa-se a mostrar aos filhos o que não quer que eles conheçam, mas normalmente isso não dá bom resultado. Uma coisa é não se gostar e isso respeito, outra coisa é falar mal só por falar. Ainda me lembro daquele ditado que se dizia quando eu era miúda: o fruto proibido é sempre o mais apetecido.  Muito sinceramente dá-me pena crianças que têm pais inflexíveis, com tanto contra só desejo muita sorte e que estas crianças nunca se percam na vida, não vão um dia querer ser manicures! (para desgosto da família, claro). Deixar brincar é o nosso papel, é a brincar que se cresce, que se aprende a vida. Eu brincava aos médicos, ás escolas, ás mães e filhas, … eu e todas as meninas que eu conhecia! Por acaso nenhuma de nós deu em manicura ou massagista.

Ahhh e eu e as minhas filhas também gostamos do Jamor mas ontem em Lisboa divertimo-nos muito, as mães e as filhas!

Um dia Feliz


Maggie

9 comentários:

Sónia disse...

eu só tenho pena que algumas dessas coisas só existam na capital, é tão bom elas poderem brincar serem crianças sem preocupações.

ana disse...

A minha objeção a esse tipo de festas é muito simples: e as crianças que não gostam de pintar as unhas nem de fazer desfiles? Não vão à festa ou vão e aborrecem-se de morte?
Para mim uma festa - de adultos ou de crianças, é igual - tem de ter em atenção todos os convidados, incluindo as meninas que não gostam de princesas e incluindo os rapazes (essa de entrarem no fim é de bradar aos céus, alguma vez eu levava um filho meu ao "fim" de uma festa?!). Se eu gostasse muito de música hard rock, não ia fazer uma festa com essa música aos altos berros, assim como ficaria muito mal impressionada com uma amiga minha que convidasse para uma festa nesses moldes.

Anónimo disse...

É a sua opinião, vale tanto como a minha.
Eu disse para não levar a mal a minha, não vale a pena!
A minha filha se quiser brincar às manicuras, e às massagens e aos desfiles, em casa com as amigas ou irmãs se vier a ter, está à vontade, não vou controlar essas brincadeiras. Também se quiser ser esteticista acho óptimo. Mas leva-la a um salão de meninas por iniciativa própria não levo, não!
A minha filha brinca com nenucos em casa e não é por isso que acho bem que criem uma maternidade de nenucos para as meninas irem lá fingir que fazem nascer os nenucos. É claro que as brincadeiras das crianças passam por imitar os adultos, mas desde que isso não passe dos limites e não caia em exagero. As brincadeiras em casa que surgem espontaneamente são uma coisa, esses salões para meninas onde os pais as levam são outras. Em casa eles sabem que estão a brincar, estão a usar a imaginação e a fazer de conta que o quarto é um salão, que a cama é uma maca de massagens e a cómoda uma mesa de cabeleireiro, se eu digo à minha filha que a vou levar a um spa mas é a brincar, e depois ela chega lá e tem tudo o que um spa verdadeiro tem, se não tem que imaginar nada, nem fazer de conta, como é que ela vai interiorizar que aquilo é a brincar/fingir? Se não é, se é mesmo tudo igual, não é a brincar. Isso faz-me lembrar aqueles programas de beleza americanos, que me causam arrepios.
A minha não irá, se vai ser fruto apetecido então vai esperar até ter nuns 14 anos para provar o fruto, e se calhar vai-lhe saber melhor, vai-lhe dar mais prazer. Se uma menina de 7 anos vai a um spa, quando tiver 14 não sei o que a irá satisfazer e fazer feliz.
Tal como se um dia tiver um rapaz de mim nunca irá receber uma arma de brincar. Não os vou deixar brincar com tudo, não concordo com isso, há limites para tudo.
Enfim, são só formas de educar, e isto apenas trocas de opiniões, no fim cada uma fica com a sua.

Maggie F. disse...

Claro que sim, continuo a não levar a mal, não tem nada a ver com isso. A anónima é que não percebeu o conceito. isto é um local de festas e de diversão, não é um spa a sério. Elas sabem que é a brincar. é tal e qual a kidzania só que aqui só há uma diversão e é para meninas ;)
Bjos

Maggie

Nany disse...

A minha filha entrava lá dentro e já não queria sair. Era birra na certa.
Claro que não convidaria para uma festa num local destes rapazes, embora estivesse a descriminar as crianças pelo sexo, e eu com 2 espécimes lá em casa.
mas e depois, e ele eles acharem piada por ser algo "tãop à menina". É uma festa, são umas horitas na diversão, no faz de conta. E levar os filhos a brincar num local desses, mesmo não sendo aniversário porque não?

Anónimo disse...

Acho que a Maguie entendeu mal e eu a mãe da festa no Jamor o que quis dizer é q por minha iniciativa nunca faria uma festa nessas coisas, mas isso n quer dizer q as minhas filhas n pintem as unhas ou n brinquem a coisas de meninas na sua casa com as amigas lol simplesmente n gostam de exageros nem de tutus e é natural q n gostem pq estão a crescer num ambiente familiar em q se valorizam outras coisas e claro a genética tb tem mto peso.

e sinceramente achei o arremate do seu post preconceituoso, pq se essas festas tivessem como objectivo ensinar as diversas profissões dos spas sem duvida q poderia alinhar..agora serem tratadas como parasitas como as princesas..não obrigado.. e cada um educa os filhos como quer, eu estou completamente realizada com as minhas filhas e naquilo que vejo todos os dias ;)

Maggie F. disse...

Mas eu também estou realizada com as minhas filhas e com aquilo que vejo todos os dias, esta foi só uma experiencia como tantas outras. O spa não é real, é uma brincadeira como as que se podem fazer em casa, a diferença é que é tudo bem cor de rosa, bem piroso e as meninas costumam gostar. A grande maioria das meninas. Quem não gosta não vai, é só uma brincadeira de 2 horas, não altera em nada a vida das crianças, é como se fosse uma festa temática, vá…
Cá em casa também se valorizam outras coisas mas sou da opinião que se deve conhecer tudo para poder escolher.

Deixo um beijinho grande

Maggie

Anónimo disse...

mas a Maguie acha q as crianças precisam conhecer esse tipo de coisas tão novinhas?? eu não acho muito sinceramente.. e tb acho q as maes q fazem festas deste genero n fazem de outro, isto é tudo pelas modas pq se n o fosse q necessidade haveria de mostrar num blog as festas dos filhos?? as roupas, as viagens etc??' é tudo no fundo para se gabar do que têm e estão sujeitos às criticas dos adultos e ao bullying pq sim os pais na grande maioria dos casos é q metem os filhos a jeito de serem gozados pelos outros.
sabe o q vai acontecer daqui a uns anos ao filho da pipoca por ex se ela n desaparecer daqui dentro duns 3 anos mo máximo?? adivinhe lá ??

Maggie F. disse...

hummm ... não sei o que vai acontecer ao filho da Pipoca tem algum palpite? até lá ela já enriqueceu á conta das seguidoras que lhe enchem a loja.

Bjos

Maggie