segunda-feira, setembro 01, 2014

os filhos que não temos


Parece estranho que tenha desejado tanto ter filhos, e agora nada. Foram anos a querer bebés, depois engravidei e elas vieram com um ano de intervalo. Não foi fácil, de repente eram duas bebés pequenas e eu era só uma e agora que estão crescidas eu não quero mesmo ter mais filhos. É uma certeza e na verdade não é nada estranho, não é porque quis tanto ter filhos que devo ter uns 5 ou 6. Eu quis muito é verdade mas concretizei o sonho e estou satisfeita, agora é educa-las e guia-las como tenho feito. Eu sei que para os outros parece estranho, dá ideia que parece mal dizer que não queremos mais filhos, é mais fácil escondermo-nos atrás da crise e fingir que se não fosse a crise teríamos mais um. Não é verdade, mas acredito que muitos casais não assumam que já não querem, fica feio. Há umas semanas tive com um recém nascido no colo e não senti nada, ontem voltei a vê-lo e o relógio biológico  ficou como está, parado paradinho. Não quero, a verdade é essa. Posso arranjar mil e uma desculpas, (e na verdade não são bem desculpas são mais entraves), só que a verdade é que não me apetece. Adorei estar grávida, adorei os partos, adorei as bebés e pronto, estou pronta para uma nova fase. Ponto final.
Isto maça, as pessoas são chatas com este assunto mas já percebi que enquanto estiver em idade fértil as cobranças serão quase diárias, posto isto já decidi que vou começar a dizer que sim, que vamos ter um menino, hahahahahaha.

Bom dia


Maggie

1 comentário:

Nany disse...

Eu oiço um já chega não?, três é demais, que já contribuí para a natalidade do mundo.
Ó pá, gentinha descontente, uns porque até acham que podemos ter mais filhos porque somos novos, outros porque não já somos velhos.
uns porque a vida está difícil, outros porque ganhamos bem.
Cada família sabe de si, e se uns são felizes com um filho, outros só se sentem realizados com uma centena.
Bjs