quinta-feira, novembro 06, 2014

e a noite acabou por ser passada a pensar na dor da Marta


Não acendi as velas de cheiro que empestam a casa e também não tive vontade de ligar a nenhuma amiga, fiquei assim meio na penumbra. Acendi uma vela só para iluminar a Marta e ajuda-la a nunca perder o norte, num acto simbólico. 
Ontem á noite a Marta deu a noticia que tinha perdido o bebé, e eu fiquei sem saber o que dizer porque na realidade não há nada a dizer. Que temos muita pena, que é injusto, que não devia acontecer, que não merecia, pareceu-me tudo tão irritante perante a dor que alguém deve sentir quando perde um filho. É que a Marta já fez tantos tratamentos, anda nesta luta há anos, a Marta não tem nem muito mais dinheiro, nem muito mais saúde, nem muito mais tempo. A Marta conseguiu este tratamento através de um programa de televisão, e a Marta conseguiu. A Marta engravidou, a Marta fez ecos onde se via claramente um bebé, e a Marta teve alta da clínica de fertilidade. E depois disso, pouquíssimos dias depois a felicidade da Marta acabou e o sonho desapareceu. Resta-lhe chorar e aceitar o que aconteceu. Sempre o aceitar, e como é que se aceita isto? sempre a mesma pergunta: como é que se vive depois de se desistir do sonho? como encontrar a felicidade fora da maternidade? eu sei onde estaria agora se estivesse no lugar da Marta, mas também sei que a Marta é forte e não uma fraquinha como eu, a Marta vai superar isto. Vai ficar um buraco no coração da Marta mas acredito que ela vai encontrar outras formas de ser feliz, que remédio. Segue de Lisboa um avião até ao Porto, leva beijinhos, abraços, força e muita coragem.
Sinto tanto!


Maggie

2 comentários:

p* disse...

:( eu, apesar de já ter passado por parecido e habitualmente nesses casos penso "se eu aguentei, a outra pessoa também aguenta" ...não pensei dessa forma, fiquei muito muito triste a achar nada justo o que aconteceu... :(

Maggie F. disse...

Felizmente tu és uma sortuda P* tens muita força dentro de ti e uma familia que te apoia, eu só vejo negro. Espero que a Marta tenha a tua alegria de viver.

Bjos

Maggie