quinta-feira, novembro 27, 2014

um dia vou explicar ás minhas filhas que acredito no Amor


e que elas só existem porque os pais as quiseram muito.
Um dia vou mostrar-lhes com orgulho as centenas de cartas que os pais escreveram um ao outro e vou ter tanto orgulho nisso. Um dia elas vão saber que um grande amor é para sempre.
Um dia vou ter que explicar que só vale a pena ter filhos quando há amor entre os pais; que ter filhos só por ter não faz sentido; que o meu relógio biológico nunca teria despertado se eu não tivesse encontrado o príncipe encantado. Eu sempre quis ser mãe sim, mas com um pai. Eu sempre quis ter filhos de alguém que amasse e que me amasse de verdade, de outra forma trazer filhos ao mundo não fazia qualquer sentido.
Os filhos são o resultado do amor dos pais, ainda que muitos amores fiquem pelo caminho perdidos no tempo, e os filhos acabem por sofrer com isso. Eu acredito no Amor, no verdadeiro Amor, naquele que dura, que resiste, que gasta e volta a carregar as pilhas. Não acredito no amor cor de rosa, isso é só fogo de vista, mas acredito na amor a sério, no amor que sentimos cá dentro, que nos faz tremer, corar, andar nas nuvens e que não nos deixa esquecer que não estamos sozinhos. 

Bom dia


Maggie

1 comentário:

p* disse...

Os exemplos não precisam de ser explicados. Mas acho que sim, é bom falar-lhes sobre o amor!