domingo, dezembro 14, 2014

para a minha filha de 8 anos não há diferenças, … ( parte 2 )

mas para mim há e são muitas. Isto de ser ceo, ou diretor, ou presidente ou o que quer que seja não caiu do céu, é fruto de muito trabalho, de muita incerteza, de muitas férias que não tivemos, de fins de semana que não existiram, de dias e dias de um cansaço extremo. É o resultado de um projecto em que acreditámos e seguimos, fruto de uma amizade e de um amor que me fez balançar algumas vezes mas que no fundo eu sempre acreditei chegaríamos longe. E agora, daqui por alguns anos naturalmente a vida irá mudar, e vai ser cada dia melhor como têm sido estes quase 20 anos. Não, chegar a  presidente do que quer que seja não é o mesmo que ser outra coisa qualquer, não quando só com trabalho chegámos lá. Aqui em casa somos uma família orgulhosa sim, não somos vaidosos ao ponto de nos servirmos disso para alguma coisa nem andamos a falar disso a toda a hora, mas não podemos ignorar. Aqui em casa temos orgulho na família que construímos com tanto esforço e sem ajudas, temos que ter orgulho, e é para ter orgulho. E faço questão que as miúdas percebam que através do trabalho podemos alcançar quase tudo, que com esforço e dedicação podemos fazer coisas boas e chegar longe, têm um excelente exemplo em casa e devem orgulhar-se disso sempre!
Cada familia deve ter orgulho em si mesma se o que alcançou foi com esforço, com empenho e com dedicação. Dos valores que devemos passar aos nossos filhos o orgulho não pode ficar de fora!

Bom resto de domingo


Maggie

9 comentários:

Mãe Sabichona disse...

Eu valorizo acima de tudo o esforço, e é isso que pretendo passar ao meu filho. A mulher que faz limpezas, e acumula dois ou três trabalhos, pode trabalhar a vida toda tanto ou muito mais do que a que subiu na carreira e chegou ao topo das hierarquias. Ambas as situações são motivo de orgulho mas quem alcança um cargo "superior" não é necessariamente por trabalhar mais. Só saliento isto porque vivemos numa sociedade que confunde trabalho e esforço com estatuto e a meu ver não há nada de mais errado. Há é muitas circunstâncias (para além do trabalho) que determinam se vamos ou não ser mais recompensados e a mulher das limpezas dificilmente o será. Não é desvalorizar quem alcança determinadas funções mas também não valorizar mais do que o resto. Eu já auferi ordenados muito elevados e jamais achei que era tudo fruto do meu esforço ou que tinha abdicado de mais coisas do que todas as outras pessoas, apesar de trabalhar 12 horas por dia de segunda a sábado e nunca ter tido uma cunha. Isto porque considero que também tive sorte e a oportunidade para o fazer. Costumo dizer que andam muitos Ronaldos por aí, mas nem todos seguiram aquele trilho. Ele tem menos mérito por ser quem é? Não, mas também não tem mais do que quem não chegou lá. É a minha visão, pouco consensual eu sei, mas a minha :)

Rita_in_UK disse...

Maggie, o que hoje é, amanhã pode não ser. E se o teu marido, Deus queira que não, perder o emprego? Acontece, acredita. Trabalho onde tu sabes, e as coisas mudam... A qualquer momento... e já "despedi" muitos (entre aspas porque graças a Deus não sou eu que tenho a conversa). Até um diretor mundial duma área, vê lá tu! As filhas passam a ter vergonha do Pai? Só porque ele deixou de ser presidente? esse estatuto não vai durar sempre, possivelmente se vocês mudarem para um país maior, ele deve descer na hierarquia e é porque deixou de se esforçar? Cuidado, muito cuidado. É muito fácil generalizar... Mas há muitos que se esforçam e nunca chegam a CEO. Pensa nisso 😉. Bjs

Maggie F. disse...

Bem Amigas estou num momento feliz, sinto-me recompensada por anos de esforço e quis espalhar a minha felicidade porque a conseguimos sozinhos, só isso. Não estou a dizer que somos melhores ou piores do que ninguém só que temos orgulho na família que formámos. O futuro a Deus pertence mas gosto de ter esperança, e sonhar. Claro que nada na vida é definitivo mas são os momentos e as vitórias que alcançamos que fazem a nossa história.
ahhhh e somos gente humilde atenção, aqui ninguém tem problemas em começar do zero, foi de lá que começámos nunca nos esquecemos "de onde viemos" ;)

Um beijinho

Maggie

Mary disse...

Eu concordo em tudo com a mãe sabichona , já o disse noutro post que desvalorizo perante meu filho e outros o cargo que ocupo no meu grupo , ele sabe que eu trabalho muito, viajo muito, mas não percebe que pertenço direcção do grupo, porque vejo conversas que trás da escola que meu pai é isto e aquilo e ganha muito e não quero isso aqui em casa. Temos vida muito simples , faço questão que ande escola pública, mesmo em questão bens materiais qb e roupa do mais simples que existe, porque sei o quanto as crianças são amorosas e cruéis ao mesmo tempo. Tudo que atingi foi com muito esforço e trabalho mas nada grátis porque vivendo num mundo masculino tive de trabalhar o triplo para atingir mesmos objectivos. Mostro meu filho diariamente esse esforço que nada acontece sem trabalho mas o mesmo é válido para qualquer profissão aliás eu digo muitas vezes nem toda a gente nasceu para ser líder mas têm valor noutras funções.

Nany disse...

Eu concordo contigo no orgulho, tal como os pais podem e devem sentir orgulho dos filhos o contrário também se aplica.
Continuo a dizer que por muito orgulho que elas tenham no pai, ele continua a ser o Pai e pronto, independentemente do cargo que ocupa. Agora, que saibam que o trabalho, o esforço leva a algo de bom, e tendo o pai como exemplo, sim é de orgulhar.
Por outro lado, concordo com a Mãe Sabichona, é ensinar-lhes também que muitos se dedicam e bem mas que nem sempre vêm o esforço recompensado.
Mas regozija-te do sucesso do teu marido, do vosso sucesso. Independentemente do dia de amanhã não é porque as coisas podem ficar assim ou assado que não se goza a felicidade de hoje.
Bjks

Maggie F. disse...

Obrigada Nany por me teres compreendido. Sou pessoa de ficar feliz e orgulhosa dos meus amigos se conseguem algo que os faz feliz e para o qual se esforçaram, a mesma coisa em relação ás crianças, a mesma coisa em relação ás amigas da infertilidade que conseguiram finalmente uma gravidez. Sou da opinião que devemos celebrar as vitórias e ter muito orgulho nos feitos que vamos conseguindo. O dia de amanhã a Deus pertence mas o dia de hoje é sempre o que devemos viver.

Bjos a todas

Maggie

Anónimo disse...

quando li a parte 1 deste post soou a conversa de novo-riquismo, com imensa falta de classe e não fez sentido nenhum aquela conversa completamente tola. e como até alguém corrigiu, ser presidente não é profissão nenhuma. agora repetes a conversa oca e vazia, com imensa presunção à mistura.

Maggie F. disse...

eu sou assim: uma grande presunçosa e orgulhosa do meu marido, e então, qual é o seu problema com isso? não tem de quem se orgulhar?
É que estou ao lado dele há quase 20 anos e sei bem os sacrifícios que fez para lá chegar sou uma mulher orgulhosa, lamento se isso a ofende!

Bjos

Maggie

Anónimo disse...

não ofende absolutamente nada. mas é ridículo associar esta conversa a crianças. torna-se oca, sem sentido, presunçosa.