sexta-feira, dezembro 19, 2014

quando eu for grande quero ser como a Margarida Rebelo Pinto, pode ser?


Gira, magra e loira. Bem vestida, sofisticada e educada. Com pinta, atitude e muito assertiva. Com bom fundo, amiga e preocupada com as outra mulheres. Investigadora das relações amorosas e conhecedora da maneira de ser dos homens, mulher que continua a acreditar no amor e a sentir borboletas na barriga, (aqui eu também ). Gosto de gente viva!

Bom dia

Maggie

4 comentários:

Anónimo disse...

olhe que nem tudo o é o que parece quando entramos na verdadeira intimidade das pessoas....

p* disse...

Que engraçado. É a ideia que fazes dela? A minha é muito diferente. E nenhuma deve ser verdadeira... É esquisito o que pensamos sobre os outros quando não os conhecemos bem.

Anónimo disse...

Mas conheces a MRP pessoalmente? Eu, tal como a p*, tenho uma ideia muito diferente dela. Não gosto do tipo de escrita dela e para mim transparece tudo menos simpatia e boa educação. Isto pelas poucas entrevistas que vi. Também não é muito. Fisicamente, acho-a desinteressante. Não a acho nem bonita nem elegante. Mas não andamos por cá para agradar a todos. Certo? :)

Maggie F. disse...

Olá p* e anónima, eu acho que simpatizamos ou não com certas pessoas pela circunstancia do momento. Eu num período difícil da minha vida em que me senti tão sozinha encontrei nos livros da Margarida as amigas que perdi quando casei e mudei de terra. A alegria das mulheres dos livros, os sonhos das personagens, os objectivos que tinham na vida, …ajudaram-me a aguentar sem ir ao fundo. Ri muito quando os tempos eram de tudo menos de sorrisos.
Bjos

Maggie