quinta-feira, janeiro 08, 2015

começo a sentir-me desesperar




Começo a chegar ao limite, não sou pessoa de viver no caos, de conseguir encontrar as coisas por baixo de outras coisas, sou uma pessoa organizada. Não sou fanática das limpezas mas não podemos viver aqui se a casa não for limpa, aspirada e lavada todos o dias depois dos homens que cá estão a trabalhar saírem. São 2 horas para tentar arrumar, voltar a colocar no sitio e limpar até fazer o jantar. Vivemos numa casa grande, temos 3 pisos e não é fácil. Não vejo o dia do fim da obra e isso começa a stressar-me, isso e a falta de cortinados, de tapetes, de mantas e de almofadas no sofá. Isso e as camas sem colchas e os quartos sem as almofadas decorativas. Isso e as coisas da Area que estão embaladas á entrada á espera do fim da obra para serem desembrulhadas e podermos desfrutar delas. Isso e não ter internet nem tv o dia inteiro, isso e não estar á vontade para ir ao wc sempre que me apetece, …

Enfim, a parte boa do dia: este livro giro de crónicas, de conversas entre o psicologo e a jornalista sobre os temas que nos interessam a todas, até lá encontrei as crianças papagaio, ahahahahahaha afinal existem mesmo as crianças papagaio e eu não sabia que estavam já identificadas e eram tratadas desta forma. Obrigada a estes dois profissionais que trouxeram alegria e um bocadinho de humor ao meu dia!


Maggie

Sem comentários: