quarta-feira, fevereiro 25, 2015

esta coisa tão portuguesa de acusar os outros das nossas desgraças é tão fácil


Na verdade é muito mais fácil do que olharmos para trás, vermos onde errámos e apontarmos o dedo a nós. Sim porque nós somos os únicos culpados das coisas boas e más que nos acontecem, quando a vida e as coisas boas e más dependem de nós, das nossas escolhas, claro. E dependem tantas vezes. 
A desculpa do era muito nova, não sabia nada da vida, e caí naquilo porque queria "fugir" de outra coisa qualquer é uma cobardia. E o não assumir que mais tarde na história poderia ter feito uma inversão de marcha e continuar o caminho também. Ahh era difícil, pois acredito. 
Não gosto, eu não sou assim, aliás sou até a maior critica de mim mesma,  não culpo os outros das "minhas desgraças". Nem poderia, a isto acho que se chama crescer, não será? 
As crianças é que culpam sempre os outros de tudo o que de mau lhes acontece. Os adultos deveriam ter todos o discernimento de serem mais honestos consigo, afinal a idade trás ou não sabedoria? a mim tem-me trazido, felizmente e isso traduz-se em paz e em serenidade. É a entrada nos 40 e o que isso pode ter de bom!

Bom dia


Maggie

2 comentários:

43 e picos disse...

Com 44 ainda me sinto a cair em muita tentação e parvoíce, mas experiência sim, isso sem dúvida, com a qual aprendemos a jogar melhor cada cartada.

sandra disse...

Nós somo os principais responsáveis do rumo da nossa vida ,imprevistos acontecem mas as decisões somos nos que as tomamos...