quarta-feira, abril 29, 2015

o ser Mãe, em vésperas do Dia da Mãe

Não notei que a chegada de um bebé cá a casa tenha alterado a nossa vida, não, não foi um reboliço tal como ouço dizer que é costume. A nossa primeira bebé foi muito desejada, muito esperada e por isso estavamos mais do que preparados para a receber. Ela chegou e encaixou-se lindamente na nossa rotina familiar, o mesmo já não posso dizer da segunda. Coitada ela não teve culpa, nasceu e a irmã ainda mal andava, foi um sufoco mas continuo a achar que não foi assim o reboliço de que se fala. A nossa vida ficou muito mais agitada sim, mas a vida sem elas era uma monotonia. Gosto disto de ser Mãe, não me imagino sem ser mãe, ou melhor imagino-me e não quero fechar os olhos para não ver imagens de desespero. Gosto de ser Mae, eu sabia que havia de gostar. Nem sempre tenho toda a paciência do mundo, nem sempre sou a mãe mais fantástica mas era isto que eu queria, e tive sorte. 
Ontem vi na TVI uma parte de um programa que falava da infertilidade, na reportagem aparecia até um casal que ainda não conseguiu ter um bebé seu, e é uma angustia. Doi porque os percebo, doi porque se conhece o desespero, doi porque não podemos ajudar, doi por os sentimos tão infelizes, e farto-me de chorar porque quase morro com pena deles. Nao, aquele casal nunca será feliz sem um filho, eu sei porque eu também não seria. Fico feliz que existam pessoas que conseguem focar-se em outras coisas e ser feliz de outra maneira, não é para mim, nem para aquele casal que eu vi ontem. Não temos todos essa capacidade de procurar a felicidade em outro lugar, e é pena. Ser Mae é das melhores coisas da vida e eu quero acreditar que um dia este casal da reportagem vai conseguir, e se não conseguir desejo que tenham a força que eu não tive para seguir em frente, para se reorganizarem e escolherem um outro projecto de vida que lhes dê alguma alegria. Não é fácil mas eu quero acreditar que vão conseguir!

Bom dia


Maggie

5 comentários:

sandra disse...

Ser Mãe foi o que de mais maravilhoso me aconteceu na vida daí me revejo nas tuas palavras, graças a Deus não tive problemas em engravidar mas um casal que tanto anseia a paternidade e não consegue deve ser terrível não vi a reportagem mas espero que consigam, bjinhos

Spooka disse...

Entendo-a tão bem. Também eu estive alguns anos a tentar engravidar, perdi 3 filhos, e apenas na 4ª gravidez consegui ter a minha filha nos braços. Também não me consigo imaginar sem ser mãe, a minha filha é o melhor de mim, e ainda hoje choro a relembrar o desespero e a falta de esperança que senti em alguns momentos. Cheguei a emocionar-me inúmeras vezes ao embalar a minha filha. Há dores que ficam cá sempre, e é impossível não nos colocarmos no lugar dos outros que neste momento estão a passar por tudo o que passámos. Um grande beijinho de alguém que a segue à algum tempo mas que não costuma comentar. ;)

Maggie F. disse...

Eu quase quase bati lá no fundo, cheguei a desejar engravidar mesmo que a gravidez depois não fosse avante, eu queria pelo menos a sensação de engravidar, da esperança, de ser feliz mesmo que por poucos dias. Foi um desespero.

Maggie

Ângela disse...

Eu também tenho a certeza que nunca seria uma mulher feliz e realizada se não tivesse concretizado este sonho, era o que mais me assustava em tudo, o que iria eu fazer da minha vida??? Foram 4 anos muito difíceis e que mesmo com a minha filha comigo nunca vou esquecer!

Nany disse...

Sei bem a angustia, o desespero que dá. Não só de engravidar, mas deppois da gravidez em si, se irá correr bem, se o bebé está bem.
Claro que isso todas as mães sentem, e não quero menosprezar esses sentimentos.
Se me dissessem, nos meses que chorei, que angustiei, que tive esperança e depois a vi gorada, que precisei de ir buscar forças sei lá onde, iria ter três filhos, sendo que o último seria sem ajuda médica, iria internar a pessoa em causa pessoalmente.
Sim, eles cansam-me. Eles às vezes sufocam-me. Eles tiram-me do sério. Mas sem eles a minha visda nunca fez sentido e sempre os desejei.
Apesar de tudo ser mãe foi e é a meelhor coisa que aconteceu na minha vida.
Bjs