terça-feira, maio 12, 2015

é tão fácil ser a melhor mãe do mundo … (quando eles têm meses, claro)


As mães só querem que os filhos sejam felizes e pronto, parece assim uma coisa simplista e longe da pretensão. Fica bem de dizer, parece até aquelas respostas de Miss, aquelas jeitosas que só querem acabar com a fome no mundo, hahahahaha. Eu também já desejei que elas fossem só felizes, quando eram bebés de poucos meses, que fossem felizes e que tivessem saúde. Agora tenho vindo a subir a parada e já quero que as minhas filhas encontrem alguém que as faça felizes, que tenham uma casa ao gosto delas, que tenham a sorte de conseguir trabalhar naquilo que as realize, que tenham filhos, se os quiserem ter. Quero que viajem muito, que tenham amigos á séria, daqueles para a vida. Quero que estejam sempre lindas e airosas e que possam ir concretizando os seus sonhos. Quero que estudem o mais que puderem e que façam férias daquelas que nunca mais se esquecem. Quero que vivam sem grandes dificuldades que consigam superar-se e viver em paz. Continuo a pedir saúde e já agora que mantenham os seguros em dia. Quero que saibam ser gratas e generosas, que sejam humildes mas saibam lutar por aquilo em que acreditam. Desejo que vivam livres, que a imaginação nunca lhes falte e que não vivam agarradas ao que tem pouca importância. Quero que sejam simpáticas e que nunca lhes falte a coragem e a alegria. Quero que se lembrem sempre dos pais com carinho mas não quero que nos sintam como um fardo. Quero que tenham vontade própria e que nunca vão atrás das ideias dos outros. Quero que saibam respeitar, e acima de tudo darem-se ao respeito. Quero que sejam cumpridoras, que saibam sempre manter a educação. Quero que saibam ser felizes, que saibam aproveitar e que nunca sejam arrogantes, é tão feio. Quero que se riam muito.
Quero que as minhas filhas sejam felizes sim, mas não é só.


Maggie

2 comentários:

AvoGi disse...

Maggie, todas nós mães aueremos o melhor e idealizamos um caminho para os nosso filhos e esquecemo-nos que eles são seres que pensam por si e aquele caminho que idealizamos nem sempre é seguido por eles. Eu, como,mãe, julguei que os meus filhos estariam sempre junto a mim. Nunca pensei que, e por ser filha irmá cunhada de emigrantes seria tb máe de um
Kis :=>)

Paula disse...

Tanta coisa importante na vida!
vidademulheraos40.blogspot.com.