sábado, maio 02, 2015

falemos de sexo, tentando manter a classe, obviamente.


Dizia-me alguém há dias, a propósito daquela menina violada pelo padrasto, que hoje em dia as mulheres parece que não são capazes de ficar sozinhas. Depois de ficarem sozinhas arranjam logo alguém para meter lá em casa. Dizia-me que as divorciadas (não serão todas claro, não se ofendam) querem é sexo, e é por isso que colocam logo outro homem dentro de casa, de preferência mais novo, (e eu que pensava que não se conseguindo sustentar sozinhas um outro homem em casa era uma ajuda nesse sentido). Dizia-me que querem aproveitar o tempo que parece que andaram a perder e não são capazes de dar um tempo para se reencontrarem. Dizia-me que as mulheres hoje já não querem namorar. E eu pergunto: como já não querem namorar? é o melhor!
Eu não sei, nunca estive divorciada, separada ou sozinha com as minhas filhas, mas assim visto de fora eu estaria mais para namorar o resto da vida, com sexo incluído ahahaha, do que para meter um homem lá dentro de casa em tempo recorde. Na verdade, eu não acho mal que as mulheres divorciadas estejam muito interessadas em sexo, aliás acho normal que todas as mulheres estejam interessadas em sexo, e se calhar já há muito tempo que não tinham, eu compreendo, mas realmente isto de se agarrarem logo ao primeiro que aparece e o levar lá para casa vai um passo gigante. Na verdade, levar logo lá para casa quando lá em casa temos filhos é que já não me parece assim tão certo. Se a questão é o sexo, então não há motéis? a casa de um ou de outro sem ninguém? (isto se o dinheiro for um problema) um carro á noite ali em frente do mar, não sei ocorreu-me agora esta ideia, … no escuro do cinema? não sei deve haver mais umas quantas hipóteses, afinal quando queremos alguma coisa arranjamos maneira, não é verdade?
Eu, no género mais romântico não dispensando o sexo, estava mais para voltar a namorar á moda antiga. Ir ao cinema, jantar fora, passear de mãos dadas, uma caixinha de bombons, ir ver o pôr do sol, não sei mas para mim esta parece-me a parte fantástica de namorar. A partir do momento em que se partilha a casa, os filhos, as contas bancárias e os pagamentos da luz e da água metade do romantismo vai á vida. E sexo sem romantismo, não sei. Nunca tentei! 
(Sou sempre fiel a mim e aos meus sentimentos, independentemente de as coisas resultarem ou não. Sexo só por sexo não estou a ver, e misturar filhos numa relação só de sexo então … não me parece mesmo uma boa ideia).

Bom dia


Maggie

1 comentário:

Anónimo disse...

Essa pessoa tem toda a razão... As mulheres parece que morrem se não arranjarem logo outro, não são capazes de ficarem sozinhas muito tempo, não conseguem (pensam elas) ser felizes sem ter um homem ao lado, têm medo que mais ninguém as queira então o primeiro que as quer entra em casa! São totós e burras e fracas. Sou solteira e mãe e sozinha e sou muito feliz, cá em casa só meto alguém se amar essa pessoa, e não vivo desesperada que ela apareça. E depois o pior é que são tão desesperadas que nem pensam no bem estar dos filhos, só pensam nelas, isso é o pior.