sexta-feira, maio 22, 2015

não sei ser feliz com pouco

porque já tive o pouco e não era feliz. Se calhar isto é genético, venho de uma família de gente pouco conformada, de gente chata de tanto protesto. Olho os outros á minha volta, vejo que alguns são felizes por acordarem só de manhã e estar um lindo dia de sol. Eu sou mais complexa, mais chata, mais exigente, talvez. Sei o que quero, e sei como lá chegar. Sou medrosa e preguiçosa* mas não me contento com pouca coisa. São mais felizes os que se contentam dos que andam á procura da felicidade, dos que estão sempre á espera de mais e melhor, são maneiras de ser diferentes. Eu gosto de procurar, gosto de acreditar, de sonhar e de ter esperança num mundo melhor. Há quem fique feliz só porque sim, que bom mas para mim isso não me faz sentido. O dia em que deixar de protestar, de refilar, de exigir e de sonhar já cá não estarei neste mundo. Não me faz sentido viver conformadinha, faz-me sentido a curiosidade e a busca ainda que nunca chegue ao fim do arco-iris. A minha felicidade está no caminho, nas pessoas que vou encontrando e nas amizades que vou fazendo, na partilha de ideias e de sentimentos. O meu viver precisa de muito oxigénio não me basto com pouco, preciso de respirar fundo muitas e muitas vezes.

Bom dia mundo de gente feliz


Maggie


*correcção obrigatória de uma amiga que me conhece há milhares de anos. Eu não sou preguiçosa, só tenho receio de não saber lidar, ou de lidar mal com os insucessos. Acho que sim, que realmente é mais isto.

Sem comentários: