quinta-feira, maio 28, 2015

ser mãe também é encontrar ali um ponto de equilíbrio ...

entre o brincar, as muitas festas de aniversário, os passeios ao fim de semana e a Escola (as horas dedicadas ao estudo). Encontrar ali o equilíbrio entre a hora dedicada á leitura e a hora de brincadeira no jardim. Hoje há teste de português. Há prova intermédia para o 2º ano e a minha do 3º também vai fazer teste de português, assim a escola não pára e todos fazem os testes em silencio. Adiante.
Não sou contra as provas de exame, a vida é mesmo assim e acho que sim que os miúdos devem acostumar-se cada vez mais cedo a ser avaliados, afinal vão ser avaliados a vida inteira. A questão é que nem todos os miúdos entendem a responsabilidade das provas da mesma maneira: uns vomitam e outros levam-nas com tanta ligeireza como se aquilo não tivesse importância nenhuma. E nós pais onde é que nos posicionamos no meio disto? se os miúdos não lhe dão importância devemos nós mostrar-lhes? e se os miúdos vomitam de tanto nervo, devemos nós aligeirar a coisa? porque as crianças devem brincar livremente sim mas onde fica o equilíbrio? onde está a fronteira entre as horas de lazer e as horas de responsabilidade? Devemos proibir a brincadeira em semana de testes? ou dá para os deixar brincar? a partir de que idade será conveniente começarem a estudar um bocadinho todos os dias? e devem os pais dar-lhes mais uma cópia para fazer ou mandar decorar a tabuada ao fim de mais dia de escola? e ao fim de semana, deverão acordar cedo para estudar, ou colocamos a miudagem a estudar ao final da tarde? a partir de quando devem começar a estudar sozinhos? tenho tantas duvidas ...
Todos dão palpites, desde pediatras a blogers entendidas, passando por psicólogos, mães, avós, professores e escola, mas não seria mais prático fazer chegar directrizes especificas do Ministério da Educação a casa de cada aluno? é que eu sou boa aluna e sou bem mandada, só preciso de orientação! 

Bom dia



Maggie

1 comentário:

Anónimo disse...

olha darling eu não concordo nada com este tipo de avaliações nestes termos, acho que o ensino está demasiado exigente, mesmo por serem avaliados a vida toda é que agora não deviam ser,deixá-los serem só crianças...
Sei que tem que ter responsabilidades mas qtas e qtas pessoas se formaram a 40 ou 50 anos atrás e foram bem sucedidas? Muitas, por isso para quê quererem apressar tudo, entupi-los com informação? por mim dispensava este tipo de avaliações mas se está no sistema então temos que nos adaptar. O meu R fez ontem e correu bem, estava descontraido e é isso que eu pretendo.

PL