sexta-feira, junho 12, 2015

de um extremo ao outro ou estamos a criar reis, monstrinhos ou crianças?

Uma coisa é os pais participarem na vida social/escolar dos filhos, outra coisa é tornarem-se criados de servir, motoristas e governantas dos próprios filhos. Passámos de um extremo em que os pais nem conheciam os amigos dos filhos, (era papel das mães), para uns pais sem vida nem gostos próprios, a "brincar" com os filhos e com os amigos dos filhos como se tivessem a idade deles. Isto são pais que já deixaram de ser pessoas, para serem só pais. Pais que deixam de fazer o que gostam porque há um evento para crianças e a deles não pode faltar, quando já vai a todos os acontecimentos. Fico com pena destes pais, que será um dia feito deles quando os filhos forem á sua vida? 
Recuso-me, eu sou só mãe delas. Depois também sou mulher que tem amigas, sou mulher de alguém, também sou pessoa que gosta de estar quieta, e de fazer o que lhe apetece. Sou filha, irmã, vizinha, … e não vou prescindir de mim, nem de Maggie nenhuma que viva dentro de mim. Por isso festinhas de finais de ano ao fim de semana, lamento mas não contem sempre comigo, contem só de quando em vez.

Boa tarde


Maggie

1 comentário:

marina maia disse...

Maggie penso exactamente como tu, eu antes de ser mãe sou a Marina, e os filhos como eu sempre digo não são nossos, são pessoas que nós colocamos no mundo, ensinamos a andar, crescer e eles seguem o seu caminho, nós ficamos e vamos continuar a viver. Os filhos são um pedaço de nós, logo nós enquanto pessoas existimos!
Continua assim que acredito que vais bem, o meu filho tem 21 anos e mais uma vez volto a dizer acho que fiz , com o pai, um bom trabalho.
Olha ainda agora, saiu para os santos populares, e eu, eu cá fiquei...
Beijo