terça-feira, junho 16, 2015

sim, eu tenho uma certa admiração por psiquiatras! seguem as sugestões literárias na área.


"À Beira-Rio" são 82 cartas escritas a Maria numa tentativa de manter vivo um amor passado. O desenlace é numa Barcelona repleta de memórias, onde se esbatem as fronteiras entre o real e o imaginário.


Um livro pessoal e profundo, em que o psiquiatra é tão humano como os pacientes; em que todos somos muito parecidos no sofrimento e na esperança. Quando as pessoas chegam ao consultório de um psiquiatra, já esgotaram todas as suas alternativas. Sentem-se perdidas, vazias ou profundamente tristes. Neste livro, José Gameiro, psiquiatra há 40 anos, dá-nos a oportunidade de sermos os seus olhos e os seus ouvidos. Em Até que consigas voar, encontramos relatos intimistas sobre o luto, os medos, a conjugalidade e todo um conjunto de feridas que não se vêem. Mostra-nos que podemos voltar a encontrar um rumo, mesmo quando enfrentamos o pior dos desgostos.


Gosto de perceber os caminhos da mente, gosto de "dissecar" todos os pensamentos e sentimentos, e admiro quem tem a capacidade de ajudar cada um em particular a enfrentar os" seus demónios e a combate-los". É uma especialidade complicada, desafiante e bastante humanista, adoro a psiquiatria.
E que ninguém se engane, qualquer uma de nós pode a qualquer momento desenvolver uma doença do foro mental.


Maggie

Sem comentários: