sábado, outubro 24, 2015

Fiz as pazes com a vida, (estou finalmente em paz com Deus e comigo), ou a velha conversa da laqueação das trompas!

Venho da consulta de obstetrícia e está tudo muito bem com o bebé, eu é que tenho que comer mais verdes e mais carnes vermelhas porque a anemia não me larga. O médico mudou me a medicação do ferro e tenho que começar a controlar ainda mais a tensão porque apartir de agora é normal que comece a subir. Adiante, a consulta avança. Em principio nada indica que eu não possa ter um parto normal mas o médico já me foi avisando que se por acaso for cesariana é bom eu ir pensando se quero fazer a laqueação de trompas no parto, diz que são só mais 5 minutos, pois ... não fosse vir da infertilidade precisamente por obstrução das trompas e seria tudo mais normal. Explica me que até por causa da tensão alta fico com essa parte mais descansada já que não posso fazer qualquer pílula precisamente por causa da tensão ... Ouvi isto e senti me calma, se o médico acha bem pois vou pensar, falo com o meu marido, hummmm (meditação de minutos), e ele acha que é melhor não!

Estou em reflexão até ao final do fim de semana.

Até mais logo,

Beijinho


Maggie

3 comentários:

ana disse...

O meu médico Tb me falou nisso na cesariana das gêmeas e levou logo com um não. Tive o Diu, depois o mirena e agora vai mais um mirena, que aquilo é uma maravilha, cinco anos sossegada e sem período 😄

Rita_in_UK disse...

Mas se a Madalena e a Maria foram cesariana, ele pondera sequer um parto normal no Manel??? Quase jurava quebera perigoso... Se elas nasceram por parto vaginal, porque razão ele te faz essa sugestão? Acha que pode opinar que 3 já chega? Grande lata!

Catarina D. disse...

Fazer um parto normal depois de cesariana não é perigoso (embora muitos médicos o prefiram (€€€€));
Os médicos sabem que a tensão alta se controla e que há metodos para o fazer, se assim não fosse quase ng tinha filhos pq ha sempre algum problema...
Se não houvessem métodos de controlo de natalidade, talvez fosse sensanto mas assim...
Que decida em consciência.