segunda-feira, fevereiro 29, 2016

não educamos os filhos da mesma maneira ( nem poderíamos )


Tentamos passar-lhes os mesmos valores, tentamos impor-lhes as mesmas regras e tentamos dar-lhes o mundo, mas cada criança chega numa fase diferente da vida dos pais e uns inevitavelmente têm mais sorte do que os outros. 
Não se trata de uma opção, trata-se da ocasião, trata-se de ter sorte. Nem vou dizer o óbvio: que cada criança é diferente, claro que é, mas na realidade também não somos os mesmos pais para os 3, e isso vê-se nas coisas mais pequenas. Estamos mais velhos, mais serenos, temos mais experiência, temos menos anseios, e menos stress.
Claro que não somos os mesmos pais para os 3, seria estranho se fossemos, era como se não tivéssemos crescido, como se não tivéssemos aprendido ou vivido nada. Ninguém está igual passados anos, todos vamos mudando.
Não se trata de mais ou de menos amor, trata-se do tempo mais ou menos disponível para o demonstrar. Uns terão mais sorte do que os outros em determinadas coisas mas este bebé acabado de chegar vai á frente porque já tem 2 irmãs mais velhas que o adoram! E isto, só isto já é tão bom.
O essencial está lá e é para manter com ele, mas há coisas mais pequeninas que optamos por fazer diferente. E são essas opções que  fazem diferença no desenvolvimento do bebé e na nossa vida.
Claro que as irmãs têm-se uma á outra, são praticamente da mesma idade, partilham amigas e aventuras mas este pequerrucho que chegou há 20 dias teve a sorte de chegar no tempo certo ás nossas vidas, e veio muda-las ainda para melhor!

Isto de ser mãe mais tarde está carregado de vantagens, eu ainda ando a descobri-las.

Boa tarde


Maggie

2 comentários:

Mamã Petra disse...

Sem duvida Maggie. Sinto isso à 2 anos, quase 3.

Beijinhos

Nany disse...

Cada filho é único por isso a forma de os educar é diferente. Mas isso não tem nada a ver com os valores e princípios que lhes queremos incutir.
bjs e que bebé tão fofinho