quinta-feira, abril 21, 2016

a burocracia a tratar quando nos morre alguém

Pois posso dizer que estou quase uma profissional do assunto. Qualquer duvida que tenham disponham. O que tratar, onde tratar e os prazos para tratar. Bancos, Finanças, Hospital, Registos, Notário. Habilitação de Herdeiros, Imposto selo a pagar, Certidões de Nascimento dos herdeiros, pedidos de certidões de Óbito, pedido de Certificado de Óbito, Relatório das Autoridades Policiais, pedidos de Nota de Alta Clinica referente a cirurgia X, horas ao telefone com Finanças, Registos e Hospital, mais fotocópias de Cartões do Cidadão, Identidade do Médico de Família e Morada, relatório de Autopsia, Clausulas Gerais e Especiais de Seguros e…  agora percebo bem as vantagens de antigamente se guardar o dinheiro no colchão, sim que isto de dar cavaco e receber o que se tem de direito é mais duro que qualquer prova olímpica. Mais duro e sai caro. 

Até mais logo



Maggie

1 comentário:

Catia Rocha disse...

Uí não sei se tb será o caso, mas quando a isso tudo se juntam as partilhas (e tendo a sorte de estarem todos de acordo e o azar de estar outro alguém emigrado a 8 horas de avião de cá).
É ter muita paciência e tempo.