quinta-feira, junho 09, 2016

a vida nem sempre é fácil

A P. é minha amiga há anos, conheço-a desde que foi apresentada á família quando namorava com o J. hoje o marido dela. Somos amigas há anos, tantos quantos têm os nossos filhos que são da mesma idade, o que com o tempo da gravidez talvez vá dar á volta de 10 anos. Sempre nos entendemos bem. Ela é uma miúda feliz, alegre e de bem com a vida, é daquelas pessoas que está sempre animada, tem imensos amigos daqueles mesmo amigos e vive de sorriso nos lábios apesar de nem sempre a vida ter sido simpática para ela. Lembro-me quando perdeu a mãe, lembro-me quando lhe faleceu o sobrinho e agora o pai está muito mal. A P. é minha amiga há anos mas não sei o que lhe dizer, não sou boa nisto de confortar os outros nestas horas difíceis. Na verdade os meus pensamentos hoje estiveram com ela, desejo que o pai dela sinta o menos possivel e que ela tenha a força e alegria que tem tido sempre. Só consigo imaginar que isto de ficar só no mundo deve doer muito. Não tenho feitio para aquelas conversas de que vai ter mais uma estrelinha ou um anjinho lá em cima a olhar por ela, a avaliar por anjinhos já tinha a mãe e o sobrinho não precisava de mais, que a minha amiga P. é uma miúda desenrascada e vivaça. A minha amiga P. precisa de conforto, de chorar, de estar sozinha ou acompanhada como ela quiser mas não precisa de mais anjinhos ou estrelinhas para a proteger. Eu acredito que ela vai continuar a ser aquela miúda alegre de gargalhadas genuinas mas vai precisar de mimo nos próximos tempos. Não posso fazer nada para lhe aliviar a dor, posso só pedir por ela e pelo pai nas minhas orações da noite, e te-la no meu pensamento durante o dia. 

Boa noite


Maggie

1 comentário:

Xica Maria disse...

Eu perdi o meu pai com 18 anos, depois de vê-lo um ano a sofrer.
Quando faleceu a coisa que mais me enervava eram as frases feitas. Simplesmente queria o silêncio, um amigo que estava ao lado sem dizer nada ou apenas o que fosse necessário. Nessas alturas não vale a pena falar muito penso eu...