quarta-feira, junho 08, 2016

as sugestões literárias



Um livro inédito em Portugal para todas as mulheres sobre a relação filha-mãe, a mais importante e influente relação da nossa vida.Dedicada, dependente, sem tempo ou desiludida? O livro que revela que tipo de filha realmente é. "O Bom, o Mau e o Inconfessável nas Relações Filha-Mãe" é a divertida, tocante e por vezes desoladora história de nove mulheres que criam o Clube das Filhas, no qual se juntam para falar das mães – e da alegria e desespero que essas relações lhes trazem. Durante meses elas definem e cumprem várias tarefas na esperança de melhorar as ligações com as mulheres mais importantes das suas vidas.Os seus desabafos e confissões, absolutamente honestos, brutalmente crus, estão neste livro – essencial para todas as filhas; essencial para todas as mulheres.



Lisboa. Londres. Duas amigas. Dois amigos. Marta, João, Luísa e Francisco. O afastamento na proximidade e a distância que sabe aproximar. Encontros e desencontros, dependências e apegos, palavras que nada dizem e silêncios que falam por si.A dor da solidão na companhia e o prazer da companhia que só a solidão sabe ensinar. Perdas e ganhos num mundo de sincronicidades onde vale tudo menos resistir à proposta de transformação que é uma relação amorosa. Quatro vidas diferentes. Uma certeza comum. Não há milagres de amor, há sim amores que connosco fazem verdadeiros milagres. «Um livro que aborda a morte e o renascimento com que todos nós somos continuamente confrontados, neste mundo em que tudo é efémero, mas onde também somos continuamente desafiados a acreditar na existência de algo eterno.» Maria José Costa Félix, in Prefácio



As emoções são como as ondas do mar. Sobem, sobem, e subitamente rebentam numa explosão de intensidade, até decrescerem de novo à serena planície inicial. Todos experimentamos os seus ciclos, cuja ondulação depende também daquilo que a vida nos vai proporcionando. Alguns aceitam estas oscilações com maior tolerância. Outros, dotados de uma sensibilidade especial, acabam por quebrar na subida e na explosão das ondas emocionais. A depressão surge exatamente quando a capacidade de suportar a intensidade da tristeza ultrapassa os limites da superação humana. Isto não depende da força de vontade e muito menos da inteligência. A depressão pode resultar de um conjunto de circunstâncias que se relacionam sempre com um encontro com aquilo que é nosso constitucionalmente (traços de personalidade genéticos ou adquiridos em experiências de vida passada, bioquímica do nosso cérebro, etc), ou com aquilo que vivenciamos no nosso meio ambiente (situações traumáticas). O que está presente em todos os casos de depressão é uma tristeza que ultrapassa largamente aquilo que é espectável sentir perante as vicissitudes da vida, em quantidade e em duração. Tal é a sua grandeza, que se vitaliza no corpo e se associa a outras manifestações, como a dificuldade em dormir, a falta de apetite ou a dor. Mas, ao contrário do que se pensa, nem sempre todos os casos de depressão são inultrapassáveis. Neste livro, acompanhamos o caminho percorrido por várias pessoas reais no seu combate a este flagelo, que tem crescido muito nos dias de hoje com graus crescentes de exigência da sociedade atual. O ponto em comum entre todas as pessoas que povoam este livro é que SUPERAM esta situação. Traçando percursos diferentes e necessitando de tipos de ajuda também diversos, todas elas vivem e superam a depressão. Nas páginas deste livro conta-se a forma como o António, o Afonso, o Pedro e a Joana viveram a sua depressão, desde o início dos seus sintomas. O que sentiram, de que forma ela invadiu e minou as suas vidas... E como a venceram, reconquistando a sua estabilidade.



Até amanhã


Maggie

Sem comentários: