terça-feira, fevereiro 07, 2017

a vida que passa nos blogs é a que nós quisermos

e pode depender da fase da vida em que estamos, da nossa disposição diária ou até dos nossos gostos que vão mudando.
(a propósito de um comentário anónimo de há uns dias que dizia que as bloggers são todas belas, felizes e com casas de revista)
Pois pode até ser, depende daquilo que gostamos e do que queremos seguir. Eu passo os olhos em dois ou três blogs "irreais", no sentido em que só mostram o lado rosa mas a minha preferencia vai para blogs de mães à seria, daquelas com duvidas, medos, stresses e que procuram outras mães dentro da normalidade. A maioria dos blogs que sigo são assim: reais. Gosto de mães que estão cansadas, que têm dias felizes mas também os têm menos bons, gosto de mães que trabalham fora e dentro de casa, gosto de mães que tornam a vida dos outros melhor, gosto de mães que nem sempre podem ter o cabelo arranjado, mães que deixaram a roupa por estender de manhã antes de sair para o trabalho, gosto de mães vaidosas e das mães mais ou menos vistosas. Gosto de gente mais do que de roupa. Gosto de ver coisas bonitas mas todos sabemos que isso existe nas revistas e para isso compro a Lux. Gosto de mães que apanham uma molha para levar os filhos à escola, mães que não sabem o que fazer para o jantar de todos os dias, gosto de mães que sonham acordadas e mães que nem sempre têm a depilação feita. Gosto de mães comuns e sigo várias mães comuns, também não tenho paciencia para descrições exautivas do que come o bebé ou quantas doenças já teve, mas gosto de sentir que as mulheres têm se uma ás outras. As mães irreais são o drama das mães comuns, as suas maiores inimigas. Ainda assim há quem goste de se massacrar, acreditar em histórias e deixar-se deprimir, eu gosto de gente que chora, que ri, gente de carne e osso. Eu sou das que sigo mães menos glamorosas mas nem por isso menos giras, divertidas ou mais murchas. Eu sou das que sigo todas as mães só porque adoro mães, mesmo as que têm um apartamento comum e roupas da Zara!

Na minha blogosfera não há só bloggers belas, com boas casas, e fantásticas viagens, …



Maggie

2 comentários:

Anónimo disse...

Não há nada real na virtualidade..isto de blogues é uma mentira pegada, o seu e o de todas lolol
A única coisa q é real é a solidão de muita gente.
As que fazem dinheiro q são umas duas ou três ainda se consegue perceber, agora o resto é mesmo tempo a mais e ninguém q lhes dê atenção.

Maggie F. disse...

Se acha que isto é tudo uma mentira o que a faz andar pelos blogues? que estranho …

Felicidades