quinta-feira, março 22, 2018

ah pois somos todas muito modernas e tal mas depois só queremos ouvir o que nos convém

A propósito de um dos grupos de mães no facebook. 
(antes que me comecem a mandar pedras, não as mães não serão todas assim, felizmente)

Acabo de responder a uma mãe numa mensagem sobre os direitos da mãe e do pai sobre o tempo passado com a criança. A mãe colocou uma pergunta, que nem devia ter colocado porque só ela conhece a relação que tem com o pai da criança, e eu como não sou mãe divorciada apenas apelei ao bom senso, e não à intransigência do tudo milimetricamente medido para que nenhum dos pais fique a ganhar ou a perder mais um minuto com o filho. A mãe não gostou, bloqueou-me na conversa. Recebo as notificações à mensagem mas já não tenho acesso aquilo que é escrito ali. A mim não me incomoda, cada um faz como quer mas quando tentam vender a máxima de que sim, que se divorciaram mas que se entendem a bem da criança e tal ..., não convence. E tanto não convence que depois colocam mensagens em redes sociais a pedir ajuda sobre temas que nem têm discussão. E a única ajuda que aceitam é a de quem lhes dá razão. Infantilidade. Esta mãe não está preocupada com o tempo que passa com a sua criança, esta mãe só está a ser mesquinha e a não querer ficar atrás do pai. Ela lá sabe o que faz mas a mim não me convence. Fico triste com a quantidade de pais divorciados e de como os pais não se entendem a bem da criança. Mas dizem que sim. Fica bem.
Mas pronto, somos todos muito modernos e tal mas quando a coisa não fica bem resolvida para que possam ser felizes novamente, é isto que se vê.
Felicidades para esta mãe e que o sol que chegou hoje lhe aqueça o dia.

Bom dia


Maggie

3 comentários:

J* disse...

Tão verdadinha!
Dizem que se dão bem, que o processo de divórcio até correu bem, e que ficou tudo acordado mas depois parece que andam numa disputa pela criança que como é óbvio em nada lhe faz bem.
https://jusajublog.blogspot.pt/

Xica Maria disse...

Tenho pena dessa gente e principalmente das crianças que sofrem com isso.

Maria do Mundo disse...

As pessoas perdem a noção, infelizmente.