domingo, maio 06, 2018

no Dia da Mãe só me lembro que sou filha



É verdade. Hoje é daqueles dias chamados de dias mais negros. Não é o pior dia do ano, esse é o Dia de Natal mas anda muito perto. Dias difíceis, que custam a passar, que tentamos não ver os ramos de flores e as caixas de chocolates em fila para embrulhar. Passa-me tudo bem cabeça e não consigo imaginar a dor de quem perdeu a mãe cedo ou muito cedo, eu perdi a minha vai fazer 3 anos e custa-me tanto, nestes dias então, é uma tristeza imensa. Não chegam os meus filhos, nem gosto quando me dizem: ah mas tens os teus filhos! sim tenho, mas uma coisa não tem a ver com outra. Não tenho mãe, é aceitar e seguir, os meus filhos não entram nesta dor, nem a aliviam. Mania que as pessoas têm de tentar dizer qualquer coisa para animar, não anima. 
Lembro-me sempre da minha mãe cheia de calor nas férias de Julho em terras espanholas, da minha mãe não querer ficar nas fotografias, na felicidade dela em Paris. Lembro-me que sempre teve muitos cuidados de saúde connosco, passávamos a vida no pediatra e/ou em especialistas disto e daquilo. Lembro-me da minha mãe na estação do comboio para ir trabalhar, e do quanto ela se preocupava em comprar-nos sempre tudo o que era preciso,  ... 
Não gosto de frases feitas, nem acredito na melhor mãe do mundo. A minha não era nada disso, era de carne e osso, e chateava-se, e ralhava mas cuidou sempre do nós. Tinha muito orgulho em nós mas também nos puxava as orelhas quando era preciso. A minha mãe foi mãe e as mães fazem sempre falta. Nunca nos falhou, só no dia em que partiu. 
Hoje vivo com pena que não tenha conhecido o Manuel e que as miúdas tenham perdido a avó, e os avós fazem tanta falta. E a minha mãe gostava delas, tinha muito mais paciência para elas do que teve para nós, desculpava lhes tudo, achava-lhes imensa graça e ria-se muito das patetices da idade. 

Bom dia da mãe para todas as mães



Maggie

3 comentários:

Xica Maria disse...

És tu no dia da mãe e eu no dia do pai.
Penso sempre também nas crianças que ficaram cedo sem mãe e pai, nas festas da escola que celebram este dia.

Nany disse...

Pensava eu nisso quando na escola fazem a festa do dia da mãe/pai e existem sempre crianças que não os têm lá. A mim acontecia-me sempre no dia do pai, por ele estar longe, e tristeza me trazia.
Fizeste-me agora pensar noutro lado da história e sim cada um no seu lugar, ninguém substitue ninguém. Bjs

Anónimo disse...

Compreendo essa dor. A minha mãe partiu há quase 4 anos. Tenho agora 22.
Um beijinho