quinta-feira, outubro 18, 2018

9 dias sem pai


Aqui pintado por um grande amigo, daqueles grandes amigos que só estão lá para os bons momentos, daqueles grandes amigos que nunca arranjaram uns minutos para ir visitar o amigo doente. O cancro não se pega. O meu pai esteve internado quase um mês e ele não arranjou tempo para lá passar, isto sim, estas e outras coisas do género magoam me mais do que ele ter partido propriamente. Ele ter-se apercebido disto, também magoa. Quando me perguntam como estou, eu respondo que estou bem e estou, mas incomodam-me estas merdas. Acabou o sofrimento dele e o nosso, e isso dá me paz e tranquilidade. Sinto calma, e alivio. Mas continuo a não aceitar a hipocrisia de aparecerem nos funerais como se tivessem estado lá sempre a apoiar. Que sentido faz aparecer no funeral se não se esteve lá em vida? Enfim, desonestidades.

O meu pai já cá não está, encerrou-se mais um capitulo e a vida segue. Não é fácil mas segue.

Bom dia


Maggie

9 comentários:

Mary disse...

Os meus sentimentos

Anónimo disse...

Olá Maggie! Como vai? Posso imaginar como...., "a travessia do deserto" não é fácil. O que ajuda é saber que já não sofrem mais, de facto.
Desejo que tudo continue bem, aí, desse outro lado do mundo. Beijinho!Dulce

ana disse...

Pessoas assim, que só estão nas ocasiões "públicas", é o que mais há, infelizmente. Eu fui exposta (demasiado) precocemente à maldade e à indiferença dos que era suposto serem família, por isso nunca tive grandes ilusões. Conta quem se preocupa e não falha em momentos cruciais. Ou sou realista ou sou cínica, nem sei bem...mas vivo bem com isso. Um abraço e continua a cuidar de ti e dos teus como tens feito até aqui.

Pipa disse...

Maggie, um beijinho grande!
Os meus sentimentos...

D. disse...

Beijinho grande e os meus sentimentos.
Seguir em frente,sempre com um sorriso e vontade de viver, mesmo que com estas dores, aproveitando cada segundo da vida e dos que contigo estão, é o que desejo.

Susana disse...

São sempre difíceis as perdas ainda mais estando longe...mas a vida tem que seguir!
Susana

Vidas da Nossa Vida disse...

Os meus sentimentos... maldito cancro, que tanto sofrimento traz aos doentes, família e amigos verdadeiros. Um beijinho

Maria do Mundo disse...

Entendo-te muito bem. Mais do que uma despedida, para a maior parte das pessoas, a ida aos funerais é um acto social onde se vão exibir e debitar um chorrilho de hipocrisias. Não tenho paciência.

marina maia disse...

Como te entendo pois passei e ainda passo pelo mesmo, essa mágoa nunca nos passa. Aliás vou falar disso no meu blog um destes dias, quase cortei relações com uma prima que muito gosto mas ausente, por causa do funeral do meu pai. Beijo